F1 2019
Assunto

F1 2019

Regras de 2019 devem reduzir em um terço carga aerodinâmica

compartilhar
comentários
Regras de 2019 devem reduzir em um terço carga aerodinâmica
Jonathan Noble
Por: Jonathan Noble
Traduzido por: Daniel Betting
2 de nov de 2018 17:25

Carros da Fórmula 1 devem perder cerca de um terço de downforce quando seguirem um ao outro no ano que vem, de acordo com as últimas previsões da FIA

Na esteira das dificuldades que os carros tiveram de ultrapassar neste ano, as equipes e o corpo diretivo da Fórmula 1 concordaram com uma série de mudanças aerodinâmicas para 2019.

Uma série de ajustes, incluindo modificações nas asas dianteiras e traseiras, visam ajudar os carros a se seguirem - o que deve ajudar os pilotos na batalha.

Apesar de não ficar claro quão grande será o benefício que as mudanças farão até que os carros realmente entrem na pista, o chefe de monopostos da FIA, Nikolas Tombazis, acha que a mudança será especialmente perceptível em curvas de média velocidade.

Leia também:

Falando na última edição da FIA’s Auto Magazine, Tombazis disse: "Consideramos a posição crítica entre 15 e 20 metros entre os carros.”

"Essa é a distância que esperamos ver entre carros separados por meio segundo se aproximando de uma curva de média velocidade. Com a geração atual, o carro seguinte perde cerca de 30% de seu downforce neste cenário. Esperamos reduzir isso em 10 %."

Embora algumas equipes não acreditem que as mudanças farão muita diferença, Tombazis diz que, se a F1 não tivesse feito nada, os próximos dois anos teriam sido ainda piores.

"O que eu diria é que há uma tendência geral para que as equipes desenvolvam mais downforce, o que aumentaria o problema.

"Se não tivéssemos intervindo, achamos que 2019 seria pior que 2018 e que 2020 seria pior que 2019. Agora acreditamos que 2019 será melhor que 2018, mas ninguém espera que os carros de F1 estejam lutando como carros de turismo."

O movimento da FIA para intervir foi apoiado pelo diretor técnico da Williams, Paddy Lowe, que diz que há muito temia o impacto negativo das regras aerodinâmicas que apareceram em 2017.

"Não fui fã das regras de 2017, foi um retrocesso para as ultrapassagens", disse. "Eu sinto que não fazer nada agora significaria que teríamos vários anos de uma situação cada vez pior, à medida que as equipes desenvolvem mais downforce.”

"A FIA e a FOM foram corretas em atuar neste momento e fazer algo diferente para 2019 e 2020. Tenho uma confiança bastante grande nos aspectos técnicos do que foi feito, que nos colocará de volta na direção certa."

Next article
Ferrari nunca teve um carro dominante em 2018, diz Vettel

Previous article

Ferrari nunca teve um carro dominante em 2018, diz Vettel

Next article

Sainz: "Na F1 muitos pilotos não se mostram como são"

Sainz: "Na F1 muitos pilotos não se mostram como são"
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Jonathan Noble
Tipo de matéria Últimas notícias