Regulamento de 2017 da F1 continua "travado" após reunião

Poucos progressos foram relatados no encontro promovido pela Pirelli na terça-feira, em Milão

As mudanças no carro da Fórmula 1 de 2017 permanecem longe de uma definição após a última reunião das equipes com a Pirelli na terça-feira, mas foram obtidos progresso em relação aos futuros testes de pneus.

A Pirelli tinha originalmente convocado a reunião para discutir filosofias de pneus com os pilotos, equipes e chefes do esporte, em uma tentativa de entender melhor em qual sentido a F1 está seguindo.

No entanto, na sequência de crescente incerteza sobre o alcance das mudanças aerodinâmicas que estão sendo planejadas para 2017, a reunião se transformou em um debate sobre as questões mais amplas em jogo.

Tal é a importância da situação que, agora, os chefes da Pirelli receberam Bernie Ecclestone, Jean Todt, bem como uma série de altos chefes de equipes, incluindo Sergio Marchionne, da Ferrari, Ron Dennis, da McLaren, e Toto Wolff, da Mercedes.

Entre os pilotos, Sebastian Vettel, Kimi Raikkonen, Nico Rosberg, Felipe Massa, Valtteri Bottas e Daniil Kvyat estavam presentes para expressar suas opiniões sobre o que precisava ser feito.

Última chance para 2017

Embora houvesse alguma esperança antes da reunião de que os chefes de equipe atuais poderiam concordar com uma direção comum para as mudanças do carro em 2017, fontes sugerem que isso não aconteceu.

Há diferenças filosóficas entre as grandes fuguras do esporte, o que significa que há agora apenas uma rodada de reuniões - do Grupo de Estratégia da F1 e da Comissão em Genebra, em 23 de fevereiro - para tentar de forma eficaz enquadrar as regras antes de elas terem que ser adiadas para 2018.

Isso acontece porque o regulamento da F1 afirma que quaisquer alterações aos regulamentos de um ano seguinte só pode ser aprovado após 1º de março por apoio unânime, algo que na situação atual seria altamente improvável de ser alcançado.

Testes de pneu

Um aspecto positivo que parece ter saído da reunião Pirelli foi uma apreciação maior da necessidade de testes para o fornecedor de pneus da F1.

A empresa italiana há muito tempo deixou claro que está feliz em fazer o que os chefes de F1 pedirem, mas isso requer um programa de testes adequado para concretizar as suas ambições.

Entende-se que a Pirelli e as equipes já foram convidadas a ter um quadro adequado para testar nesta temporada e prepararem para 2017, quando pneus mais largos estarão prontos para serem introduzidos.

A esperança é que essas novas regras de testes possam ser colocadas no regulamento até o final deste mês.

Debate dos pilotos

Os pilotos de F1 também estão bastante ansiosos para que os pneus da Pirelli fiquem longe da degradação elevada no futuro e sejam mais capazes de aguentar quando forçados.

Nico Rosberg foi bastante explícito na sua crença de que o espetáculo da Fórmula 1 seria beneficiado se os motoristas pudessem forças os limites dos pneus.

 Reportagem adicional de Franco Nugnes

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias