Relembre as dez maiores polêmicas de Fernando Alonso na F1

compartilhar
comentários
Relembre as dez maiores polêmicas de Fernando Alonso na F1
Por: Gabriel Lima
15 de ago de 2018 11:00

Bicampeão do mundo se notabilizou pelas vitórias, mas também pela personalidade agressiva que gerou alguns momentos de mal-estar

Talentoso e um dos pilotos mais velozes que a Fórmula 1 já viu, Fernando Alonso também aprontou das suas. O espanhol entrou em várias controvérsias durante sua carreira no mundial que o fizeram ganhar má fama e minaram os últimos anos de sua carreira, quando nenhum time queria tê-lo em prol do ambiente de trabalho.

Confira agora dez das maiores polêmicas ocorridas com o espanhol ao longo de suas 17 temporadas na F1.

Condução perigosa – GP da Hungria de 2006

Uma das maiores atuações da carreira de Fernando Alonso se originou de uma punição. Atrapalhado por Robert Doornbos, no terceiro carro da Red Bull, durante o TL2, o espanhol jogou seu carro para cima do holandês e ainda freou propositalmente à sua frente. A ação foi tida como deliberadamente perigosa pelos comissários da FIA, que deram a Alonso uma punição de tempo para a classificação. Fernando largou de 15º, mas se recuperou e chegou à liderança. No entanto, quando tudo parecia caminhar para uma vitória certa, ele viu uma porca mal colocada o tirar da corrida após um pit stop.

“Não considero a F1 um esporte” – GP da Itália de 2006

Na classificação, Alonso supostamente atrapalhou propositalmente Felipe Massa em sua última volta no Q3. A FIA acatou a reclamação e jogou o espanhol para décimo lugar no grid. No domingo, antes da corrida, Alonso criticou a Fórmula 1 dizendo que amava os fãs e o esporte, mas não considerava a Fórmula 1 mais um esporte.

Segurando Hamilton para fazer a pole – GP da Hungria de 2007

Com o relacionamento interno na McLaren deteriorado no meio de 2007, Alonso propositalmente segurou no box seu companheiro Lewis Hamilton nos últimos minutos do Q3 após a última troca de pneus, para que o britânico não conseguisse abrir outra volta rápida na classificação. Alonso fez isso porque Hamilton não o havia deixado passar no Q2, respeitando em um acerto prévio com a equipe. Alonso fez a pole, mas foi punido e caiu para sexto no grid. A McLaren não marcou pontos de construtores naquele GP.

O escândalo de espionagem – 2007

Após uma investigação, se soube que membros da McLaren – incluindo Alonso – tinham informações sigilosas da Ferrari. O espanhol chegou a trocar e-mails sobre os dados com Pedro de la Rosa – então piloto de testes do time. Na época, Alonso teria chegado a chantagear Ron Dennis, chefe da McLaren, querendo status de primeiro piloto, ameaçando revelar o ocorrido, que acabou revelado no final da temporada e excluiu a McLaren do campeonato de construtores.

Cingapuragate – GP de Cingapura de 2008

Parando na 12ª volta da corrida noturna em Marina Bay em 2008, o espanhol da Renault se beneficiou de um acidente do companheiro de equipe, Nelsinho Piquet, para vencer a prova largando de 15º. Na época, com o Safety Car na pista, não se podia parar nos boxes até que os carros estivessem agrupados. Alonso se aproveitou disso para passar seus concorrentes praticamente de uma vez só, quando eles foram aos pits. O plano foi revelado por Piquet um ano depois, após ser demitido da Renault. Alonso alega que não sabia de nada.

“Fernando is faster than you” – GP da Alemanha de 2010

Disputando o campeonato de 2010, Alonso não conseguia passar pelo companheiro de equipe Felipe Massa em Hockenheim. Foi quando o piloto definiu a situação via rádio como “ridícula”. A equipe demorou algumas voltas para reagir, e deu a ordem que ficou famosa pela frase “Fernando is faster than you. Can you confirm you understood that message?” (Fernando é mais rápido que você. Confirma que entendeu esta mensagem?). Massa deixou Alonso passar e o espanhol ganhou a corrida. A ordem foi mal recebida pelos fãs e foi especialmente cruel para Massa, que naquele dia completava um ano desde seu grave acidente nos treinos para o GP da Hungria de 2009.

“Mamma mia, ragazzi” – GP da Itália de 2013

Na classificação para a prova em Monza, em um jogo de vácuos com Felipe Massa, Alonso acabou ficando longe demais do brasileiro durante sua última volta e se classificou uma posição atrás de Massa. Na volta para os boxes, Alonso disse em italiano via rádio: “então era para deixar-lo passar? Vocês são mesmo idiotas. Mamma mia, pessoal”. No entanto, o piloto na entrevista após a classificação disse ter sido mal interpretado e que havia elogiado a equipe. Ele reiterou que disse ‘geni’ (gênios) e não ‘scemi’ (idiotas), apesar do tom agressivo escutado durante a transmissão.

Derrubando o patrão – GP do Bahrein de 2014

No início da era híbrida, a Ferrari não conseguiu manter o padrão de desenvolvimento dos anos anteriores. O resultado foi um Alonso bastante contrariado. Sem ritmo para lutar pela vitória no GP do Bahrein em 2014, o piloto ironicamente comemorou o nono lugar obtido. Alonso negou o sarcasmo, e disse que celebrou pelos mecânicos. Entretanto, o clima já não era nada bom dentro da Ferrari, e Stefano Domenicali – então chefe da equipe – pediu demissão antes mesmo da corrida seguinte, na China.

Eletrocutado pelo carro? – Pré-temporada, 2015

Alonso esteve envolvido provavelmente no incidente mais misterioso da história da Fórmula 1. Testando na Espanha, o piloto por algum motivo perdeu o controle do carro saindo da curva 3, bateu no muro e não saiu do cockpit. Ele foi retirado do carro e levado para um hospital em Barcelona. Na época, alguns veículos noticiaram que o espanhol havia acordado falando italiano e achando que estava em 1995. Alonso negou tudo depois. No entanto, a causa do acidente ainda é cercada de mistérios. Falou-se que o piloto poderia ter sido eletrocutado pelo ERS do então novo motor Honda, ou teria desmaiado após respirar vapores tóxicos da bateria ou tido um ataque epilético. Entretanto, a McLaren desmentiu tudo, dizendo que uma rajada de vento causou a saída de pista. Porém, Alonso desmentiu a McLaren depois, dizendo que seu acidente fora causado por uma falha mecânica difícil de entender na telemetria e que jamais havia perdido os sentidos apesar de não sair do carro. O que aconteceu ao certo? Até hoje não se sabe.

“Você é comentarista porque não é um campeão de verdade” – GP do Bahrein de 2016

Após se envolver em um acidente feio com Esteban Gutierrez na abertura da temporada, na Austrália, Fernando Alonso foi vetado pelos médicos para correr o GP do Bahrein, segunda etapa, após ter constatada fratura nas costelas que afetaram seu pulmão. Ex-piloto e comentarista da TV Sky Sports F1, Johnny Herbert chegou a suscitar no canal que Alonso não correria em Sakhir por falta de motivação. Alonso respondeu ao vivo a Herbert. Quando o britânico entrou no ar, ele se dirigiu até ele e disse: ‘você se tornou um comentarista porque não é um campeão de verdade”. Alonso retornou na corrida seguinte, na China.

Próxima Fórmula 1 matéria
Relembre a carreira de Alonso na F1 em imagens

Previous article

Relembre a carreira de Alonso na F1 em imagens

Next article

Fãs espanhóis compreendem ausência de Alonso na F1

Fãs espanhóis compreendem ausência de Alonso na F1
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Gabriel Lima
Tipo de matéria Conteúdo especial