Renault: 2018 pode ser cedo demais para trazer Alonso

Abiteboul diz que equipe ainda não deverá construir carro vencedor no ano que vem: “Não queremos um Fernando frustrado em um carro da Renault”

Chefe da equipe Renault de F1, Cyril Abiteboul afirmou que 2018 seria cedo demais para possibilitar o retorno de Fernando Alonso ao time, já que não seria viável o desenvolvimento de um carro que seja compatível às expectativas do piloto espanhol.

Apesar da melhora da Renault e o fato de ter tido o quarto carro mais competitivo em Spa, Abiteboul acredita que a equipe não dará um passo à frente grande o suficiente para satisfazer Alonso.

Além disso, ele teme que uma possível frustração do espanhol, como tem acontecido com relação ao conjunto da McLaren-Honda, seria algo que traria publicidade negativa à marca.

Alonso, que guiou pela equipe de Enstone em duas passagens (2003-2006 e 2008-2009), afirmou que começaria a decidir seu futuro a partir de setembro.

“Minha resposta sobre Fernando sempre será a mesma. Primeiro, ele é parte de uma ótima equipe a qual acho que está no meio de diversas considerações estratégicas”, explicou Abiteboul ao Motorsport.com.

“Segundo, acho que ele precisa, obviamente, olhar com relação ao seu momento e ao momento das outras equipes. As coisas precisam ser compatíveis para que possa se tratar de uma associação de sucesso, e não porque se tratou de uma associação de sucesso no passado.”

“Estamos preocupados com o futuro. Ele tem sua dinâmica e acho que tem a urgência de estar em posição para poder lutar pelo título novamente.”

“Sabemos que levará um pouco de tempo para termos um carro que possa oferecer isso, então uma coisa que eu não gostaria de ter é um Fernando frustrado em um carro da Renault, isso é certeza.”

Sergio Pérez, Carlos Sainz, Esteban Ocon e Robert Kubica são alguns dos nomes que estão sendo ligados ao segundo carro da Renault ao lado de Nico Hulkenberg para 2018.

Abiteboul deixou claro que a Renault ainda precisa de mais respostas para saber as reais possibilidades com relação a Kubica. No entanto, ele não consegue tirar uma conclusão definitiva em breve devido à falta de oportunidades para realizar mais testes durante a temporada.

“Se não tivéssemos restrições de regulamento, poderíamos fazer muito mais ao organizar mais testes, mas é exatamente o mesmo para vários pilotos jovens que tentam entrar na F1. Há uma restrição em vigor e isso não vai mudar para Robert.”

“Então, temos de ver se o momento das coisas que podemos fazer com ele irá bater com aquilo que acontece no restante do paddock, que está se mexendo. Temos alguns anúncios e estou certo de que haverá mais alguns nas próximas semanas, e precisamos fazer parte deste trem.”

Abiteboul negou que Kubica seja um espécie de plano B para a Renault.

“Eu nunca chamaria Robert de plano B ou C. A principal questão é: ele consegue correr novamente na F1? Se a resposta for um direto ‘sim’, você provavelmente não estaria me perguntando isso. Mas, infelizmente, isso ainda não está claro.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Fernando Alonso
Equipes Renault F1 Team
Tipo de artigo Últimas notícias