Renault anuncia parceria com BP/Castrol

Time francês confirma duo BP/Castrol como fornecedoras de combustível e lubrificantes, deixando a francesa Total

Em meio às incertezas com o envolvimento da petrolífera francesa Total na Fórmula 1, a Renault tomou uma decisão e anunciou nesta quinta-feira (26) o duo BP/Castrol como novos fornecedores de combustível e lubrificantes para a temporada 2017.

Curiosamente, a McLaren - que utiliza motores Honda - deve seguir o mesmo caminho, enquanto a Red Bull acertou com a Exxon/Mobil. Com isso, a fabricante francesa trabalhará com dois fornecedores diferentes na temporada 2017. 

O diretor da Renault, Cyril Abiteboul, acredita que a mudança para a BP/Castrol pode fazer com que o time ganhe em desempenho, já que a potência será ainda mais importante em 2017, já que o aumento da pressão aerodinâmica trará mais arrasto aos carros.

"Com a nova aerodinâmica em 2017, a importância da potência será ainda maior. Portanto, combustíveis e lubrificantes farão ainda mais diferença no desempenho geral do carro. A BP e a Castrol estão empolgadas com os desafios que a F1 oferece e confiantes de que vão nos ajudar em 2017 e além."

Sobre o fato de ter configurações diferentes na Renault e na Red Bull, Abiteboul abordou o tema no final do ano passado, em conversa com o Motosport.com

"Sempre prefiro a simplicidade, pois já temos muito o que absorver. Então é melhor quando temos o mesmo fornecedor. Mas há várias fornecedoras de motor que se deram bem no passado com duas homologações distintas", ponderou.

A última vez que a Renault trabalhou com a BP/Castrol foi em 1997, quando a Williams, equipada com os motores gauleses, foi campeã de pilotos - com Jacques Villeneuve - e de construtores.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Equipes Renault F1 Team
Tipo de artigo Últimas notícias