Renault coloca ambos os carros entre os oito primeiros

Após perder muito tempo de pista com falhas na suspensão na sexta-feira, Heidfeld e Petrov rendem bem e mostram o potencial do carro

Para Petrov, tanto faz se chover ou não na corrida

 

A Renault pode ter começado o final de semana do GP da Malásia com o pé esquerdo após as duas falhas de suspensão que fizeram com que Nick Heidfeld e Vitaly Petrov perdessem tempo de pista nos treinos livres, mas se recuperou com o sexto lugar do alemão e o oitavo do russo.

O resultado animou Heidfeld, que havia se classificado apenas em 18º na Austrália.

Estou muito satisfeito porque acho que é o máximo que poderíamos ter conseguido, especialmente levando em consideração as poucas voltas que fizemos na sexta-feira. Fui cada vez mais rápido na classificação, mas tenho que dizer que peguei leve no Q1 e no Q2 forcei um pouco demais e acabei perdendo tempo. No Q3 encontrei um meio termo e foi uma boa volta”, contou o alemão, por meio da assessoria de imprensa da equipe.

Seu companheiro, Vitaly Petrov, também se mostrou contente com o oitavo lugar.

Foi um bom resultado levando em consideração o tempo de pista que perdemos ontem. Trabalhamos duro em melhorar o acerto nos últimos treinos livres e me senti muito bem com o carro.”

O russo salientou a importância dos pneus para a corrida. Ambos os carros da Renault fizeram apenas uma tentativa em cada uma das sessões, pensando em poupar borracha para a corrida.

Qualquer coisa pode acontecer na corrida, mas é claro que cuidar dos pneus será muito importante porque a degradação é muito alta aqui. Também temos que ver o que acontece com o tempo porque existe um grande risco de chuva. Não me importo de correr no seco ou no molhado.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Malásia
Pilotos Nick Heidfeld , Vitaly Petrov
Tipo de artigo Últimas notícias