Renault dá prazo até maio para Red Bull decidir motor 2019

Com negociação ainda bem aberta, time francês exige de equipe austríaca cumprimento de regra da FIA

O contrato atual de fornecimento de motores da Red Bull com a Renault cobre apenas o ano de 2018. E, com o momento de renovação chegando, o time francês diz não querer esperar muito pela decisão da equipe dos energéticos.

Chefe da Renault, Cyril Abiteboul quer que o prazo não vá além do mês de maio. No entanto, o chefe da Red Bull, Christian Horner, quer estender a indefinição para ver como o motor Honda se comporta na Toro Rosso.

"Tudo está aberto para 2019", disse Horner.

"Nós iremos prestar atenção em como as coisas se desenvolvem na Toro Rosso, mas não há nada decidido."

No entanto, a Renault não está disposta a esperar que a Red Bull se decida e quer que a equipe cumpra com o Apêndice 9 dos Regulamentos Esportivos da FIA. Isso abrange o fornecimento de motor em alguns detalhes, incluindo a obrigação dos fabricantes de fornecerem para um número mínimo de equipes, se necessário.

O texto diz que "antes de 15 de maio (ou qualquer outra data acordada por escrito entre todos os fabricantes de unidade motrizes e a FIA) da temporada anterior àquela em que tais unidades de energia devem ser fornecidas, deve haver uma lista de equipes (identificadas claramente como "fábrica", se houver) e um contrato de fornecimento concluído para a temporada seguinte".

Embora esse requisito seja flexível - com a troca da McLaren para Renault e da Toro Rosso para Honda vindo muito mais tarde no ano passado - a Renault vê este prazo como lógico para uma decisão da Red Bull.

"Nós não vamos ficar por aí para sempre", disse Abiteboul quando perguntado pelo Motorsport.com. "Eu sei a que Christian está se referindo quando ele diz que tem opções. Ele está absolutamente certo. Como ele, leio contratos e conheço a obrigação que temos com o esporte”.

"Há uma coisa clara. Haverá um prazo para a Red Bull Racing definir o que quer para o futuro. Isso está disponível, está no Regulamento Esportivo.”

"Eu acredito que, até o final de maio seja necessário ter alguma clareza sobre quem estará fornecendo para qual equipe. Que fornecedor estará fornecendo a qual equipe cliente. No que nos diz respeito, esse será o prazo."

Abiteboul confirmou que a Red Bull só teve que se comprometer com a Renault até essa data, e não necessariamente finalizou os detalhes de um novo contrato.

"Eu acho que esta será a linha de base para qualquer discussão, e ainda há uma série de serviços específicos que eles querem ter. Eles querem ter sua própria empresa de combustível e ter um programa de teste de dinamômetro específico.”

"O fato de ter esse quadro de regras não impedirá mais serviços personalizados ou discussões comerciais entre nossas duas empresas."

Perguntado sobre o impacto financeiro para a Renault de retornar a um único cliente para 2019, ele brincou: "nós sempre dissemos que ser um fornecedor de motores é um negócio muito ruim”.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias