Renault: Deixar a F-E foi necessário para focar na F1

compartilhar
comentários
Renault: Deixar a F-E foi necessário para focar na F1
Jonathan Noble
Por: Jonathan Noble
Traduzido por: Daniel Betting
9 de nov de 2017 14:23

O diretor da fabricante francesa, Cyril Abiteboul, assegurou que decisão reflete desejo de ter tudo dedicado às aspirações na Fórmula 1

Cyril Abiteboul, Renault Sport F1 Managing Director and Frederic Vasseur, Sauber Team Principal
Nico Hulkenberg, Renault Sport F1 Team RS17, Sergio Perez, Sahara Force India F1 VJM10
Carlos Sainz Jr., Renault Sport F1 Team RS17
Cyril Abiteboul, Managing Director, Renault Sport F1 Team
Renault Sport F1 Team RS17 rear
Nico Hulkenberg, Renault Sport F1 Team RS17

Apesar de a Renault ter desfrutado de êxito com sua equipe e.dams (três campeonatos) tomou a decisão de ceder a sua empresa irmã, Nissan, a posição dos franceses para a temporada 2018/19 na Fórmula E.

Quando anunciou sua saída da categoria elétrica, deu a entender que foi por causa das ambições da Renault na F1 e agora, Cyril Abiteboul, diretor da fabricante francesa, explicou o motivo do movimento.

Em vez de garantir que mais dinheiro chegue à F1, a mudança é mais sobre se concentrar internamente nas operações de Enstone.

"Acredito que é importante do ponto de vista corporativo, para se concentrar", disse ao Motorsport.com.

"Não é uma questão de recursos, podemos estar em ambos os esportes monetariamente, mas foi mais de uma perspectiva estratégica e de marketing".

"Estamos na F1 e amamos o esporte, mas também estamos nele por uma razão - um projeto de marketing. Por isso, foi importante para se concentrar internamente, mas também fazê-lo em todos os mercados onde a Renault tem ativações".

"Temos uma grande variedade de opções para fazer ativações nas corridas, e era muito importante ter o apoio de todos no projeto de F1. Isso era crucial, em particular neste ponto no campeonato."

"E, também ao mesmo tempo, em paralelo, a Nissan tomou a decisão de se juntar, isso criou uma oportunidade fantástica para que a sociedade tenha uma transição tranquila".

A Renault está atualmente em sétimo lugar na F1, cinco pontos atrás da Toro Rosso com duas corridas restantes no calendário.

Embora tenha ficado surpresa com o desempenho deste ano, a equipe sofreu vários problemas de confiabilidade, o que custou uma posição melhor na classificação.

A equipe tem um objetivo de longo prazo para lutar pelas vitórias e pelo campeonato para 2020.

Próxima Fórmula 1 matéria
Massa: Espero que a F1 fique para sempre no Brasil

Previous article

Massa: Espero que a F1 fique para sempre no Brasil

Next article

Ecclestone: "Limite de gastos não deterá equipes maiores"

Ecclestone: "Limite de gastos não deterá equipes maiores"
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Renault F1 Team
Autor Jonathan Noble
Tipo de matéria Últimas notícias