Renault descarta projeto de retrovisor no halo

compartilhar
comentários
Renault descarta projeto de retrovisor no halo
Por: Scott Mitchell
4 de jun de 2018 16:46

A Renault está reavaliando como incorporar os retrovisores no halo depois que a solução em que estava trabalhando foi banida pela FIA.

Ferrari SF-71H with mirror on halo detail
Sebastian Vettel, Ferrari SF71H with mirror mounted on halo
Nico Hulkenberg, Renault Sport F1 Team R.S. 18
Nico Hulkenberg, Renault Sport F1 Team R.S. 18

A Ferrari foi a primeira equipe a acrescentar retrovisores no halo durante o fim de semana do GP da Espanha, mas o conceito foi proibido por contar com uma aleta acima da montagem.

Os retrovisores da Ferrari eram conectados ao halo por uma montagem que também tinha uma aleta no topo, ligada levemente à borda externa do retrovisor por um pequeno pedaço de carenagem.

A ideia da Renault era ter uma longa aleta saindo do halo, com o retrovisor conectado na parte de baixo.

Ela tinha uma versão impressa em 3D do conceito na Espanha, mas acredita que seria ilegal com base na decisão tomada sobre a Ferrari. 

“Tínhamos um protótipo de um [retrovisor] saindo do halo, mas aquilo não funcionaria dentro das normas técnicas, então estamos procurando por uma forma diferente”, disse o diretor técnico da Renault, Nick Chester.

“A razão por tentarmos apenas um protótipo era para checar se os pilotos conseguiam ver adequadamente. Agora, teremos uma nova tentativa.”

A FIA disse às equipes que o impacto aerodinâmico da montagem do retrovisor no halo deveria ser “não essencial ou mínima”. 

As equipes também terão de provar que qualquer artefato supostamente para a montagem represente uma parte significativa da estrutura. 

Chester disse: “É sempre complicado, porque sempre que você tem algo a se usar na carenagem, você tentará encontrar outras funções para aquilo.”

“Acho que parte dos esclarecimentos técnicos que vieram à tona recentemente especificavam onde você poderia colocar a haste no retrovisor – ela precisa estar ao lado ou por baixo. Isso basicamente esclareceu tudo.”

“Ter aerofólios que surgem e que possuem pequenas ligações – era improvável que eles durariam por muito tempo.”

A visão do especialista – por Gary Anderson 

Poder montar os retrovisores no halo abriu um novo leque de possibilidades. Como vimos com a Ferrari, tudo o que você usará será otimizado por razões aerodinâmicas e depois será chamado de montagem do retrovisor. 

Se o espelho estiver montado para ajudar a remover a turbulência, então ele irá permitir um melhor fluxo para a entrada de ar e radiadores. 

A pior coisa que você pode ter aerodinamicamente é um tubo arredondado, e basicamente é isso que o halo era em seu começo.

Não é a aerodinâmica exterior que sofre mais, e sim a entrada de ar, a refrigeração e tudo aquilo que aqueles tubos internos alimentam.

Para permitir que o piloto consiga enxergar, a porção dianteira do halo é bastante alta, quase alinhada à entrada de ar, o que cria maior perturbação do ar naquela área. 

McLaren e Toro Rosso possuem uma cobertura para permitir que o fluxo de ar seja encaminhado à entrada, sendo que outras equipes apenas contam com o perfil aerodinâmico como o regulamento permite. 

Próxima Fórmula 1 matéria
VÍDEO: Veja um dia na vida de Pierre Gasly no GP de Mônaco

Previous article

VÍDEO: Veja um dia na vida de Pierre Gasly no GP de Mônaco

Next article

F1 diz que novas pistas precisam ser boas para ultrapassar

F1 diz que novas pistas precisam ser boas para ultrapassar

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Renault F1 Team
Autor Scott Mitchell
Tipo de matéria Últimas notícias