Renault: é “ridículo” pensar que entraremos no top 3 em 2019

compartilhar
comentários
Renault: é “ridículo” pensar que entraremos no top 3 em 2019
Jonathan Noble
Por: Jonathan Noble
25 de set de 2018 11:41

Chefe técnico da Renault, Marcin Budkowski acredita que seria “ridículo” para sua equipe pensar que ela poderá lutar no top 3 da F1 em curto prazo.

Renault R.S. 18 of Nico Hulkenberg technical detail
Nico Hulkenberg, Renault Sport F1 Team R.S. 18
Renault F1 front wing detail
Nico Hulkenberg, Renault Sport F1 Team R.S. 18
Carlos Sainz Jr., Renault Sport F1 Team R.S. 18

Apesar de a fabricante francesa ter obtido bom progresso neste ano, quando pretende terminar na quarta posição, atrás somente de Mercedes, Ferrari e Red Bull, Budkowski está cético sobre a possibilidade de sua equipe ir muito melhor em 2019.

Em vez isso, ele acredita que uma luta genuína contra as três maiores equipes da F1 terá de esperar pelas mudanças nas regras de 2021.

“Obviamente, espero que seja diferente, mas teremos de levar as coisas passo a passo”, disse Budkowski, que começou a trabalhar na equipe no começo deste ano.

“Estamos 1s5 atrás dos caras da ponta, e, se eu estivesse sentado aqui pensando que vamos recuperar essa diferença contra gente como Mercedes e Ferrari, essas organizações enormes, com pessoas supercompetentes, [eu estaria errado].”

“Nós crescemos nos últimos dois anos, mas eles têm estruturas com 900 pessoas há muitos anos. Estabilidade tem lhes beneficiado, então seria ridículo eu dizer que vamos vencê-los no próximo ano.”

“Nosso objetivo é continuar progredindo fortemente, e, para ser honesto, reduzir essa desvantagem é um real feito. Eu certamente espero que possamos lutar muito mais de perto com eles em 2020. Mas não vou fazer previsões, porque seria irrealista.”

“2021 é uma mudança potencial de regulamento, se isso for confirmado, e temos de ver isso como uma oportunidade. Toda mudança potencial é uma oportunidade e um risco do nosso ponto de vista, e um recomeço real nas regras é favorável para nós.”

Nada de “facadas pelas costas”

A Renault passou por dramáticas transformações desde que se tornou uma equipe de fábrica, em 2016, e Budkowski acredita que um dos pontos fortes da operação é o espírito de equipe.

“Há realmente um bom grupo de pessoas na base de tudo, e é um ambiente muito apolítico. Então, é um bom ambiente para se trabalhar, um ambiente muito agradável”, disse.

“É um local em que as pessoas passam seu tempo pensando em como colocar performance no carro em vez de como dar facadas pelas costas dos outros. Então, acho que é fantástico, muito melhor do que em alguns lugares onde trabalhei antes.”

Por mais que Budkowski esteja cético sobre uma mudança de patamar dramática em 2019, ele afirmou que o objetivo é tirar a Renault da batalha do pelotão intermediário.

“Precisamos realmente nos estabelecer, sair do pelotão intermediário e ser uma equipe que começa a ficar mais próxima dos caras da frente”, disse.

“É difícil dar metas precisas, porque depende do progresso dos outros.Achoq ue temos de mostrar que estamos saindo do pelotão intermediário.”

Quando questionado se a Renault precisava de mais progresso no chassi ou no motor, Budkowski disse:” Acho que em ambos. No lado do motor e chassi, na forma com que operamos o carro, em todo lugar a desvantagem é significativa, e precisamos dar um passo à frente em ambos os lados.”

Marcin Budkowski, Renault Sport F1 Team

Marcin Budkowski, Renault Sport F1 Team

Photo by: Sutton Images

 

Próxima Fórmula 1 matéria
Ex-rival de Senna no kart vê semelhanças entre brasileiro e Verstappen

Previous article

Ex-rival de Senna no kart vê semelhanças entre brasileiro e Verstappen

Next article

Sauber confirma Giovinazzi ao lado de Raikkonen em 2019

Sauber confirma Giovinazzi ao lado de Raikkonen em 2019
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Renault F1 Team
Autor Jonathan Noble
Tipo de matéria Últimas notícias