Renault estreia mudanças no turbo em Silverstone

compartilhar
comentários
Renault estreia mudanças no turbo em Silverstone
Adam Cooper
Por: Adam Cooper
5 de jul de 2018 13:11

A Renault espera que as mudanças introduzidas para o GP da Grã-Bretanha irão melhorar a confiabilidade de seu turbo após Nico Hulkenberg sofrer uma quebra espetacular na Áustria.

As novidades foram planejadas após Daniel Ricciardo ter um problema similar na China, mas só agora vieram à tona.

O turbo não havia sido mudado como parte do pacote de novidades recentemente estreado pela Renault, visto primeiramente em Montreal, então Hulkenberg utilizava peça de mesma configuração à que falhou em Xangai.

“Não foi uma nova configuração de turbo. Era um novo motor, mas não havia nada diferente em relação à configuração anterior”, disse o chefe da Renault, Cyril Abiteboul, ao Motorsport.com.

“Contudo, temos um plano de contingência que será introduzido em Silverstone como planejado e que não estava disponível lá. Sabemos que tínhamos o risco depois da falha que sofremos com o carro de Daniel em Xangai. Esse é o único problema que tivemos desde Xangai.”

“O turbo de Nico definitivamente já era, mas o motor de combustão interna e outros componentes devem estar OK.”

Apesar de Hulkenberg ter de usar seu terceiro turbo da temporada em Silverstone, Abiteboul afirmou que a equipe ainda está dentro do cronograma.

O editor recomenda:

“Estamos em um plano de usar quatro motores para manter o ritmo de desenvolvimento, e, em particular, a introdução da configuração C, então isso nos dá alguma margem para esse tipo de situação.”

“Mas não é uma situação que é aceitável, e devemos continuar trabalhando em cima deste tipo de confiabilidade.”

“Não há punição para o momento atual. Estávamos esperando punições depois da quebra, o que ainda é o plano.”

Abiteboul disse que ficou satisfeito com a performance de seu novo MGU-K na Áustria, o que foi usado somente nos carros da equipe de fábrica da marca.

“Problemas de instalação fizeram com que a McLaren optasse por peças novas da configuração antiga, enquanto que a Red Bull está à beira de punições com seus dois pilotos. Portanto, não há pressa para fazer uma mudança.”

“Não há problema em particular com isso. Nosso carro era mais leve, então pudemos ter um carro no limite, com melhor distribuição de peso, o que é um impacto positivo em dose dupla.”

“Até agora, os outros dois carros preferiram não ter essa opção, porque ela requer mudanças no campo da instalação.”

“As duas equipes optaram por não usá-la no atual momento. Isso não significa que elas não a usarão mais tarde na temporada.”

Abiteboul também minimizou a introdução de novos modos de classificação na Áustria, sugerindo que a Renault não iria chamar atenção pela mídia se isso não tivesse sido dito por Christian Horner.

“O modo de classificação é algo que não teríamos mencionado se ninguém mais mencionasse. É um desenvolvimento que não está virando o mundo de cabeça para baixo. É uma pequena melhora em meio às várias que estamos fazendo.”

“Em condições normais, manteríamos isso entre nós mesmos em termos de comunicação e não criaríamos expectativas.”

“Esse é um outro motivo para pararmos o relacionamento, porque precisamos controlar nossa comunicação.”

Next article
Lowe: “Humildade” evita críticas como ocorre com McLaren

Previous article

Lowe: “Humildade” evita críticas como ocorre com McLaren

Next article

McLaren: Estamos “a anos de distância” de lutar por vitórias

McLaren: Estamos “a anos de distância” de lutar por vitórias
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Evento GP da Grã-Bretanha
Localização Silverstone
Equipes Renault F1 Team
Autor Adam Cooper