Renault explica razões do ultimato à Red Bull

A Renault revelou que está pressionando para que maio seja o prazo limite para a Red Bull decidir qual fornecedor de motores utilizará em 2019, pois não pode garantir um motor se equipe não se comprometer antes do final do mês

Barcelona.- A FIA estabeleceu o prazo até 15 de maio para equipes comunicarem seus fornecedores de motores da temporada de 2019 e a Renault assegurou ao Motorsport.com há algumas semanas que quer respeitar esse limite.

Há flexibilidade nesse prazo e a Red Bull quer esperar para avaliar o progresso da Honda em relação à Renault, com ambos seus pilotos tendo atualizações programadas para o GP do Canadá em meados de junho.

Embora a Renault não tenha fechado seu atual acordo com a McLaren até setembro de 2017, o diretor da Renault, Cyril Abiteboul insiste que sua empresa não pode se comprometer a esperar tanto tempo pela Red Bull.

"No ano passado houve uma mudança de última hora que pudemos acomodar porque estava simplesmente trocando uma equipe cliente para uma nova", admitiu Abiteboul ao Motorsport.com. "Estávamos mudando o número de fornecedores, não precisávamos alterar o número de peças encomendadas".

"Agora, só posso encomendar peças para o número de equipas que tenho sob contrato. A partir de uma determinada data, não posso garantir a disponibilidade de um motor Renault para a Red Bull Racing. É simples assim".

Abiteboul explicou que os acordos com fornecedores de peças "de longo prazo" normalmente precisam ser assinados "entre meados e final de maio".

Além disso, ele acrescenta que a Renault conversou com seus fornecedores sobre atrasar o prazo normal, mas ressaltou que "não poderemos adiar significativamente".

"Não é porque queremos ser duros, é porque precisamos encomendar as peças", acrescenta. "Tivemos essa discussão com a FIA durante o inverno de 2015/16, sobre a obrigação dos fabricantes de fornecer equipamentos ao cliente, mas sujeitos a certo período de tempo. Isso foi em 15 de maio do ano passado".

"Houve razões para isso e elas continuam existindo, e é por isso que pressionamos a Red Bull para que ela se decida".

A Red Bull contou com os propulsores da Cosworth e da Ferrari em seus dois primeiros anos na F1 e sempre usou a Renault desde então.

Um acordo com a Honda seria seu primeiro fornecimento como equipe oficial desde que se juntou à F1 e Abiteboul diz que ele está confuso com o atraso porque o motivo para tal acordo é muito maior do que simplesmente uma melhora de desempenho.

"Isso é o que entendemos que eles querem averiguar. A questão que eles precisam resolver é se eles querem continuar sendo uma equipe oficial ou uma equipe cliente da Renault. Não é uma questão de melhorar o desempenho em uma corrida. Nós não entendemos realmente o motivo pelo qual isso precisa ser adiado".

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Equipes Red Bull Racing , Renault F1 Team
Tipo de artigo Últimas notícias