Renault: “F1 recompensa o quanto você gasta, não como gasta”

compartilhar
comentários
Renault: “F1 recompensa o quanto você gasta, não como gasta”
Jonathan Noble
Por: Jonathan Noble
15 de out de 2018 14:20

Time francês alerta para escalada de custos do esporte utilizando gastos feitos pela rival Honda em 2018 como pano de fundo

A Fórmula 1 corre o risco de perder uma de suas atuais fabricantes se os custos crescentes do desenvolvimento de motores não forem cortados em um futuro próximo, teme a Renault.

Diretor executivo da Renault F1, Cyril Abiteboul diz que o enorme investimento que a rival Honda fez para melhorar seu programa é a prova de como os gastos estão acelerando agora.

Perguntado sobre o progresso que a fabricante japonesa fez com seu mais recente upgrade, Abiteboul disse ao Motorsport.com: "não é uma surpresa, porque foi muito claro no ano passado que a Honda estava fazendo um progresso muito rápido”.

"A confiabilidade não estava lá no ano passado, mas foi extremamente claro. Eu lembro em Spa que houve um sinal muito claro de que a Honda estava em movimento, dado o enorme investimento que entendemos que a Honda estava fazendo.”

"Não é uma surpresa que isso esteja valendo a pena, porque ainda estamos em uma F1 que está recompensando o quanto você gasta, em vez de como você gasta. E isso é uma preocupação."

Com os fabricantes da F1 já preparados para um investimento adicional para renovar os motores para 2021, quando unidades de potência de alta rotação forem introduzidas, Abiteboul acredita que perguntas podem ser feitas sobre os atuais custos crescentes.

"Isso (aumento do custo) é, na minha opinião, insustentável", disse ele. "Isso pode estar pagando seus lucros para a Honda agora, mas em algum momento será insustentável para um dos quatro. E quem sabe o que acontecerá?"

"Eu acho que a F1 não pode se dar ao luxo de perder uma fabricante. E eu não vejo suficiente decisão/ação sendo tomada para aliviar essa necessidade de gastar de uma maneira que pode ser insustentável a médio e longo prazo."

Abiteboul disse que o progresso da Honda neste ano para melhorar seu desempenho agora resultará na necessidade de a Renault aumentar seus próprios esforços para avançar.

"Eles estão definitivamente de volta", disse ele. "Eles estão em um nível semelhante a nós em termos de competitividade este ano por causa de nossa decisão sobre o Spec-C. É por isso que novamente não podemos dormir no desenvolvimento de motores do ano que vem."

"E também precisamos colocar isso em perspectiva em 2021 – onde queremos começar o mais cedo possível. Como sempre, precisamos ver como podemos equilibrar o objetivo de curto prazo com os objetivos de longo prazo."

Brendon Hartley, Toro Rosso STR13, leads Carlos Sainz Jr., Renault Sport F1 Team R.S. 18

Brendon Hartley, Toro Rosso STR13, leads Carlos Sainz Jr., Renault Sport F1 Team R.S. 18

Photo by: Andy Hone / LAT Images

Next article
Mercedes se diz alerta para evitar fracasso da McLaren em 2007

Previous article

Mercedes se diz alerta para evitar fracasso da McLaren em 2007

Next article

Wolff: "Mick Schumacher pode se tornar um dos grandes”

Wolff: "Mick Schumacher pode se tornar um dos grandes”
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Jonathan Noble
Tipo de matéria Últimas notícias