Renault pausou desenvolvimento com mudanças em Silverstone

Chefe da equipe, Cyril Abiteboul diz que escuderia francesa deu grande passo no GP da Inglaterra e espera manter momento no restante do ano

A equipe Renault precisou efetivamente pausar seu desenvolvimento nesta temporada devido à escala de mudanças que foi necessária com as novidades introduzidas em Silverstone.

Um novo pacote, encabeçado por um novo assoalho, foi introduzido no carro de Nico Hulkenberg no GP da Inglaterra. Isso provocou uma melhora de desempenho imediata, o que quase resultou em um quinto lugar na prova – que virou sexto após um problema no ERS do alemão.

O diretor esportivo da equipe, Cyril Abiteboul, admitiu que, antes das novidades de Silverstone, havia um esforço grande por novos desenvolvimentos, mas novos componentes não puderam ser introduzidos até que este passo fosse colocado em ação.

“Sabíamos o que queríamos fazer, mas sabíamos que era uma mudança drástica na filosofia do carro e sabíamos que isso custaria um pouco de tempo”, disse Abiteboul ao Motorsport.com.

“Ficamos, em certo momento, sem dar pausa no desenvolvimento porque precisávamos daquela parte. Foi a abertura para uma nova gama de desenvolvimento na parte dianteira do carro, no meio, com os defletores, e também com a traseira.”

“Agora que isso já está terminado, há muito mais por vir, e isso vai acontecer ao longo do restante da temporada.”

Antes desta novidade, Abiteboul afirmou que a principal mudança da Renault em seu carro foi sacrificar o ritmo da classificação para fazer com que ele seja melhor ao longo de uma corrida.

Apesar da posição média de Hulkenberg na classificação ter caído de oitavo nas três primeiras provas para 11º nas cinco corridas seguintes, ele obteve um sexto lugar em Barcelona e estava andando em quinto em Baku até sofrer um acidente.

“Começamos com uma plataforma muito sensível em termos de treino classificatório e não estávamos conseguindo converter isso em ritmo de corrida”, disse.

“Então, o que fizemos foi uma grande mudança no carro em seu formato para ‘trocar’ performance de classificação por corrida – com equilíbrio aerodinâmico, balanço mecânico, suspensão e tudo mais – para ser um pouco mais competitivo aos domingos.”

A temporada de 2017 é a segunda da Renault em seu retorno como equipe oficial, o que inclui uma campanha difícil no ano passado, com a conclusão tardia da aquisição da Lotus.

Abiteboul afirmou que o sucesso da equipe mostra que a Renault passou pelo processo de adaptação e que, agora, pode começar a dar passos à frente mais concretos.

“Tem sido uma grande satisfação ver a melhora em Silverstone, mas também confia que a equipe está tentando se construir. Obviamente houve muito investimento, com muitas contratações e novos talentos, nova energia, o que está começando a criar burburinho.”

“O que falta é a confirmação na pista de tudo o que estamos fazendo, e espero que Silverstone tenha sido a primeira evidência disso.”

Entrevista por Jonathan Noble e Ben Anderson

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Equipes Renault F1 Team
Tipo de artigo Últimas notícias