Renault promete mais ultrapassagens com nova asa traseira

Uma das equipes mais prejudicadas com as restrições ao mapeamento dos motores, time já começa a se mexer

Asa traseira da Renault terá novidades em Valência

 

O diretor técnico da Renault, James Allison, lista as curvas de baixa e a estréia do composto médio como os grandes desafios do GP da Europa, mas está confiante de que a nova asa traseira que a equipe levará ao circuito de Valência dará mais possibilidades de ultrapassagem para Vitaly Petrov e Nick Heidfeld, mesmo em um circuito em que as manobras foram raridade desde sua primeira aparição, em 2008.

“Espero que seja diferente neste ano. A reta é longa o bastante para a asa traseira móvel funcionar e deve haver uma grande diferença de performance entre os dois compostos de pneus. Isso resultará em muitas ultrapassagens”, garante.

A nova asa da Renault, que promete trazer maior diferença quando os pilotos ativarem a diminuição de arraste, ajudando tanto na classificação, quanto nas ultrapassagens durante a corrida, é uma das conseqüências das restrições ao mapeamento de motor que a FIA vai impor a partir do GP da Inglaterra. Com seu escapamento colocado mais à frente, a equipe tende a ser uma das mais prejudicadas.

“Temos uma asa traseira mais eficiente, e tentaremos ter certeza de que ela terá o melhor resultado possível para lidar com as mudanças no mapeamento de motor do escapamento soprado”, afirma Allison.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Europa
Tipo de artigo Últimas notícias