Renault: Red Bull não influenciou em contratação de Illien

Fabricante francesa deixou claro que decisão por contratação de Mario Illien para equipe oficial não tem relação com a Red Bull

Mario Illien, dono da Ilmor, estará com a Renault no retorno da marca francesa à Fórmula 1, como equipe oficial, ajudando no desenvolvimento dos motores. Isso levantou especulações de que a fabricante teria contratado Illien e a empresa em um movimento para agradar a Red Bull.

A relação de Illien com os propulsores franceses não é nova, já que ele trabalhou como consultor para a Red Bull e ajudou a trabalhar em um novo conceito de cilindro, mas no fim a Renault acabou optando por seguir outro caminho.

O retorno de Illien, então, foi considerado por muitos uma jogada para acalmar os ânimos na relação entre a fabricante e o time austríaco, o que a Renault tratou de negar veementemente através de Cyril Abiteboul, chefe dos franceses na F1, que falou sobre as funções de Illien e da Ilmor.

“É bem simples: trata-se de uma associação entre Renault e Ilmor, somente isso. Tenho sido questionado pela mídia se isso teria sido algo imposto pela Red Bull ou feito para agradá-los. Não é o caso, definitivamente", disse, para em seguida elencar as razões que levaram os franceses a refazer a parceria.

“Apesar de não termos utilizado nada da Ilmor do início ao fim desta temporada, isso não quer dizer que não tenhamos nos impressionado com a capacidade deles de apresentar coisas positivas. Foi baseado nisso que nossa chefia de engenharia decidiu retomar a relação com a Ilmor, mas de um modo diferente", afirmou.

“O que eles (Ilmor) estão fazendo é ampliar nossa capacidade de engenharia e disponibilizando mais um dinamômetro para trabalharmos, o que aumenta nosso poder de desenvolvimento e nos permite recuperar terreno mais rápido", completou Abiteboul.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Equipes Red Bull Racing , Renault F1 Team
Tipo de artigo Últimas notícias