Retorno do reabastecimento pode ser decidido neste final de semana

Equipes vão se reunir em Montreal para decidir o retorno ou não do reabestecimento para 2017.

Após o Grupo de Estratégia discutir algumas mudanças na categoria, uma delas o retorno do reabastecimento na categoria. As equipes devem se reunir neste final de semana, em Montreal, para aprovar ou não essas ideias.

As equipes resolveram se reunir novamente, pois após a reunião em Mônaco, foi levantado os pontos positivos e negativos, portanto exigirá outro encontro para debater esses pontos.

O que sabemos até o momento, é que esta proposta do retorno do reabastecimento é vista com bons olhos para a maioria e agora depende da aprovação de todos para que isso seja considerado um item para adicionar no regulamento, a partir de 2017.

Mudança tem que ser justificada

Um dos motivos que vão contra essa proposta é que as paradas dos boxes ficarão mais longas, hoje, um pit stop demora em média, 2 a 3 segundos e com o reabastecimento, esse tempo subiria para 8 a 9 segundos. Em compensação, os carros andariam mais rápidos, pois não precisariam iniciar uma corrida com o tanque cheio.

Uma sugestão é encontrar uma forma de garantir que o abastecimento não demore tanto e que seja no tempo da troca de pneus, para que as equipes não demorem tanto tempo nos boxes e que a parada não seja determinante.

As equipes querem os carros mais rápidos e só aceitarão essa mudança, se os dados mostrarem que terá um ganho de velocidade, caso contrário, essa decisão será descartada.

Diretores são contra

Além de grande parte dos fãs serem contra, alguns diretores de equipes também não se entusiasmam com a ideia. eles afirmam que a categoria melhorou muito em termos de ultrapassagem, guando o reabastecimento foi proibido.

O diretor técnico da Williams, Pat Symonds, deixou claro que as razões de ir contra é que a segurança, estratégias e espetáculo não serão afetadas.

"Pessoalmente, eu sou contra o reabastecimento porque quando nós nos livramos dele, tivemos mudanças muito significativas", disse ao Motorsport.com

"Eu não era um grande fã dele, estávamos todos fazendo as mesmas coisas, e todas as ultrapassagens estava acontecendo nos boxes", argumenta.

Paddy Lowe, diretor da Mercedes acrescentou que a análise de dados na ultrapassagem mostra que as coisas melhoraram quando o reabastecimento foi proibido.

"Livrar-se do reabastecimento teve um efeito de melhoria e a quantidade de ultrapassagens introduziu mais estratégias", disse ele.

O Grupo de Estratégia terá a palavra final

Embora os presentes neste fim-de-semana de reunião pode decidir que o reabastecimento deve ser descartada, quem terá a palavra final, será o Grupo de Estratégia.

Eles receberão um relatório completo com o feedback sobre o reabastecimento, além de uma análise mais detalhada de outras alterações que visam tornar os carros mais rápidos, antes de fazer uma chamada em que aspectos devem ser apresentados para a Comissão da F1.

 

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias
Tags refuelling, strategy group