Ricciardo: Carros da F1 são muito largos para ultrapassagens

compartilhar
comentários
Ricciardo: Carros da F1 são muito largos para ultrapassagens
Andrew van Leeuwen
Por: Andrew van Leeuwen
1 de abr de 2018 12:50

Australiano calcula que a largura dos atuais carros da categoria está desempenhando papel contra a competitividade

Daniel Ricciardo, Red Bull Racing, in the drivers parade
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB14
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB14
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB14
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB14
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB14
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB14
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing on the grid

A Fórmula 1 sofre uma tendência de queda nas ultrapassagens desde a mudança para carros mais largos. Na abertura da temporada de 2018 em Melbourne, apenas cinco manobras aconteceram na pista.

Embora muito tenha sido feito na aerodinâmica e seu efeito em um carro à frente, Daniel Ricciardo diz que a postura mais ampla dos carros desempenha seu próprio papel em fazer as ultrapassagens difíceis.

"Sinto que agora com pneus largos e carros largos, eles já ocupam muito espaço na pista", disse ele ao Motorsport.com.

"É difícil encontrar ar limpo. Está chegando a um ponto em que eu acho que algumas pistas serão prejudicadas pelas corridas."

"Acho que carros mais estreitos são ótimos. É como nas motos, porque elas são tão estreitas e sempre há espaço para passar. E eles rodam 30 segundos mais lento que nós.”

"Eu acho que isso prova que tempo de volta não é o mais importante. Precisamos da capacidade de raciocínio, porque esse é o espetáculo."

De acordo com Ricciardo, a versão de 2014 dos carros com baixo downforce e dos modelos usados entre 2009 e 2016 foi o ponto ideal em termos de corrida e voltas rápidas.

"Sim, eles foram lentos para os nossos padrões, mas para um espectador eles não são necessariamente muito diferentes", disse ele.

"Mas as corridas ... você poderia seguir, você poderia passar. Quanto às ultrapassagens, eu acho que os de 2014 eram bons.”

"Em Barcelona, estávamos indo rápido. Curvas 2 e 3, pisando tudo, curva 9 também. Então é impressionante, mas quanto mais rápido nós formos, mais difícil será ultrapassar e mais difícil vai ser seguir de outro carro de perto.”

"Então, queremos ver carros fazendo 1min22s em vez de 1min25s, mas não sendo capazes de correr no domingo? Ou você quer ver carros mais lentos, mas podendo passar?"

"Claro, eles ainda precisam ser rápidos, mas há um equilíbrio."

Ricciardo também acha que uma simplificação dos regulamentos de motor é o primeiro lugar para começar, em termos de economia de custos na F1.

"Eu não compreendo um motor simples, mas esses, eu definitivamente não entendo", disse ele.
"Com certeza, há algumas das coisas que a indústria automotiva pode aprender um pouco. Mas eu acho que há muito dinheiro desperdiçado em termos técnicos, e isso não me parece bom.”

"Então, provavelmente, a unidade de energia é o lugar para começar [economia de custos]. E então eu não sei. Menos motores? Nós temos isso agora. Eles cortaram testes para economizar dinheiro, mas então todo mundo acabou de construir vários milhões de dólares em simuladores.”

"Eu acho que a solução é apenas ser sensível, seja lá o que isso signifique.”

Próxima Fórmula 1 matéria
Honda tem "grande plano" para provar que motor é "adequado"

Previous article

Honda tem "grande plano" para provar que motor é "adequado"

Next article

Análise Técnica: A asa dianteira inteligente da Sauber

Análise Técnica: A asa dianteira inteligente da Sauber

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Daniel Ricciardo
Equipes Red Bull Racing
Autor Andrew van Leeuwen
Tipo de matéria Últimas notícias