Ricciardo crê que pode superar Massa e Bottas em Sochi

Após desempenho desapontador dos carros de time austríaco, Daniel Ricciardo segue confiante de que a Red Bull pode bater equipe de Grove

Daniel Ricciardo tem um objetivo claro para o GP da Rússia: bater os carros da Williams durante a prova. Para o australiano, que larga em quinto, o desempenho na classificação não deve desanimar a equipe.

Embora Ricciardo vá largar atrás tanto de Felipe Massa quanto de Valtteri Bottas, o piloto da equipe austríaca acha que é possível superar os dois carros da Williams durante a prova.

"Creio que não devemos desanimar somente por causa da classificação. Para mim, fomos relativamente bem, ficamos bem perto do tempo de Felipe. Teria sido melhor superá-lo, mas ficamos relativamente dentro daquilo que esperávamos", disse.

"Nosso objetivo é brigar com a Williams aqui. Se, de alguma forma, conseguirmos superar eles em algum momento da prova, conseguiremos contê-los. Nosso alvo tem que ser a Williams. Lewis e Vettel, mesmo largando atrás de nós, serão difíceis de segurar", afirmou.

Ricciardo sabe, no entanto, que superar os carros do time de Grove não será fácil, dado o déficit de potência em relação aos motores Mercedes utilizados pela Williams. "Se não for na largada, precisaremos tentar algo com a estratégia. Fora isso, não há muito o que fazer", disse.

Ao falar sobre os motivos pelos quais a Red Bull não parece tão forte em Sochi quanto foi em Xangai, o australiano citou dois fatores. "É uma combinação. As curvas não são tão lentas, o que favorece a Williams - que consegue tirar proveito da potência maior que possui", afirmou.

"Parece-me que a Williams sofre mais nas curvas de baixa. Aqui, no entanto, é uma pista que exige potência, tem pouca aderência e não desgasta muito os pneus."

Brincadeira com retrovisor quebrado

No final do Q2, Ricciardo protagonizou um momento inusitado, quando o retrovisor direito do RB12 simplesmente quebrou durante a volta. Perguntado se aquilo o atrapalhou, o piloto da Red Bull negou que o incidente tenha influenciado no tempo de volta.

"Percebi uma vibração acima do normal e, de repente, o suporte do retrovisor dobrou. Tentei arrancar, mas não saiu por causa do cabo que o segura. Então fui para uma das curvas e a peça caiu, sem causar grandes problemas. O retrovisor quebrou porque eu estava rápido demais, esse foi o problema", completou, com bom humor, o australiano.

Reportagem adicional por Jonathan Noble

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Rússia
Pista Sochi Autodrom
Pilotos Daniel Ricciardo
Equipes Red Bull Racing
Tipo de artigo Últimas notícias