Ricciardo diz que precisa ser menos "sensível" aos problemas

compartilhar
comentários
Ricciardo diz que precisa ser menos
Por: Lawrence Barretto
Co-autor: Matt Beer
Traduzido por: Daniel Betting
18 de fev de 2018 12:05

Daniel Ricciardo acredita que ele irá melhor se tentar lidar com os problemas durante a temporada de 2018 do que tentar melhorar as configurações de seu carro

Daniel Ricciardo, Red Bull Racing
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB13
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB13
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing at the Red Bull Racing team photo
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB13, leads Kimi Raikkonen, Ferrari SF70H, and Max Verstappen, R
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB13, Kimi Raikkonen, Ferrari SF70H, Max Verstappen, Red Bull Raci
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB13

Embora Daniel Ricciardo tenha superado seu colega Max Verstappen no ano passado, o holandês o superou na classificação e em cinco dos GPs da temporada em que ambos terminaram.

Ricciardo admitiu que a mudança de regras aerodinâmicas e os novos pneus de 2017 tornaram os carros mais difíceis de entender. Ele considera que foi mais complicado encontrar a configuração perfeita e acredita que ele se prejudicou ao tentar resolver problemas com mudanças na configuração do Red Bull.

"Eu acho que um dos meus pontos fortes sempre foi minha capacidade de sentir o carro", disse o australiano ao Motorsport.com.

"Tenho muita sensibilidade ao pilotar, percebo muito o que acontece e isso me ajuda a administrar os pneus".

"Às vezes eu me prejudiquei e provavelmente seria melhor tentar administrar os problemas ao invés de propor mudanças e mais mudanças".

"Mas eu também acho que aprendi um pouco. Às vezes eu apenas assumi o que veio e administro".

A Red Bull acredita que seus problemas em 2017 estavam mais relacionados às novas características dos pneus Pirelli do que às mudanças no carro.

"Esses pneus se comportam de forma diferente em cada tipo de superfície", explicou Ricciardo.

"Em uma superfície lisa deslizam muito e acho que muitas vezes eu tenho que reconhecer que o carro se comportará perfeitamente".

"Há pouca aderência, o pneu leva muito tempo para se aquecer, então será notado quando estiver pilotando".

"É isso, a pilotagem não vai ser perfeita, mas vá à pista e faça o que puder com o que você tem".

"Talvez às vezes eu tente configurar o carro e tente corrigi-lo quando na verdade não vou poder".

"Talvez seja melhor passar mais tempo com essa configuração do carro durante o fim de semana e aprender a pilotá-lo melhor assim".

"Houve momentos em que ficamos um pouco perdidos e trocamos muitas coisas. Também é normal, porque você quer um carro melhor".

"Mas isso às vezes causa outro problema e você acaba em um círculo vicioso".

Quando perguntado se ele precisava deixar de lado seu estilo de pilotagem e estabelecer uma zona de conforto para combater esses problemas, Ricciardo disse: "Eu não chamaria isso de zona de conforto, porque acho que sempre fui capaz de me adaptar às situações. Sendo um pouco mais aberto, consegui expandir minha janela de desempenho".

Próxima Fórmula 1 matéria
Bottas: "Completei uma simulação com o Halo e nem o notei"

Previous article

Bottas: "Completei uma simulação com o Halo e nem o notei"

Next article

Compare os carros da Williams de 2017 e 2018

Compare os carros da Williams de 2017 e 2018
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Daniel Ricciardo Shop Now
Equipes Red Bull Racing Shop Now
Autor Lawrence Barretto
Tipo de matéria Últimas notícias