Ricciardo passa Alonso e Hamilton no final e vence na Hungria

compartilhar
comentários
Ricciardo passa Alonso e Hamilton no final e vence na Hungria
Por: Julianne Cerasoli
27 de jul de 2014 11:15

Em uma corrida incrível, australiano acerta estratégia, é agressivo e bate as Mercedes; Massa é quinto

Adotando uma estratégia arriscada em uma prova que começou com pista molhada e ultrapassando ninguém menos que Lewis Hamilton e Fernando Alonso nas voltas finais, Daniel Ricciardo conseguiu uma vitória sensacional no GP do Canadá. Em outra grande performance, o espanhol foi o segundo, aguentando a pressão de Hamilton, que largou dos boxes, nos últimos instantes.

O inglês, contudo, não teve vida fácil e fechou a prova se dependendo do companheiro, depois de desrespeitar ordens para deixar o companheiro passar durante a prova. Felipe Massa foi o quinto colocado com a Williams.

Uma pancada de menos de 5 minutos de chuva 40 minutos antes da largada obrigou os pilotos a largarem com pneus intermediários e ser saber muito bem como estavam as condições de pista.

[publicidade]Mesmo assim, Rosberg manteve a ponta e Bottas e Alonso largaram bem, tomando a segunda posição de Vettel. O alemão, contudo, se recuperou em cima do espanhol ainda na primeira curva. Massa perdeu duas posições e fechou a volta inicial em oitavo. Largando dos boxes, Hamilton escapou, mas conseguiu continuar, mesmo com um pouco de dano em sua asa dianteira, fechando a volta inicial em penúltimo, só à frente de Kvyat, cujo motor apagou antes da volta de apresentação.

Depois de recuperar o posto com Alonso, Vettel começou a pressionar Bottas, enquanto Rosberg abria na ponta. Com três voltas completadas, o alemão já tinha 5s7 de vantagem. Nesse momento, Alonso era terceiro, seguido de longe por Button, que ganhou duas posições na largada, Ricciardo, Hulkenberg, Massa, Vergne e Perez. Hamilton reclamava de vibrações pela asa danificada mas, mesmo assim, era 16º depois de ter largado dos boxes.

Buscando o limite em uma pista que ainda estava molhada em alguns trechos, vários pilotos, inclusive Rosberg, deram escapadas, sem maiores consequências, Isso, até que Marcus Ericsson bateu forte, sozinho, e trouxe o Safety Car para a pista. Vários pilotos, a começar por Button, que era quinto, para aproveitar e colocar pneus para pista seca.

O inglês, contudo, teve uma parda lenta e perdeu a posição para Ricciardo, que acabou sendo alçado à liderança quando os quatro primeiros pararam, na volta seguinte. Após todas as paradas, a Red Bull era primeira, seguida por Button, Massa, Rosberg, Magnussen, Vergne, Vettel, Alonso, Hulkenberg e Perez. A Williams trabalhou mal com Bottas e o finlandês caiu para 11º. Apenas as duas McLaren eram as únicas com pneus intermediários, sendo que Magnussen, que largada dos boxes, sequer fez sua parada.

Quando foi anunciada a relargada, Grosjean perdeu o controle de sua Lotus também sozinho e bateu, mantendo a paralização.

Na relargada, como a pista ainda úmida, Button rapidamente se livrou de Ricciardo, mas teve uma má notícia via rádio: a chance de voltar a chover era cada vez menor e ele precisaria abrir para colocar pneus de pista seca. Magnussen também aproveitou e passou Rosberg. O alemão tentou dar o troco e acabou sendo superado por Vergne e Alonso em duas curvas, caindo para sétimo. Enquanto isso, Hamilton já era nono.

Na ponta, Button começou a perder rendimento e parou após apenas duas voltas após a relargada. Assim, Ricciardo retomou a ponta, com Massa em segundo, fazendo a melhor volta da pista. Mais atrás, a briga era boa, com Alonso superando Vergne e subindo para terceiro e Rosberg quase batendo com o francês. Na briga pelo oitavo lugar, Perez bateu em Hulkenberg e tirou o companheiro de Force India da corrida, na primeira vez que o alemão não pontua na temporada.

Livre da briga, Alonso passou a ser o mais rápido da pista, aproximando-se de Massa. Com 20 voltas disputadas, o top 10 tinha Ricciardo, Massa, Alonso (a menos de um segundo do brasileiro), Vergne, Rosberg, Vettel, Hamilton, Perez, Bottas e Gutierrez. Lewis pressionava Sebastian fortemente.

Na 23ª volta, mais um acidente forte trouxe o Safety Car para a pista, desta vez com Perez, que perdeu o carro na saída da última curva e chocou-se com o muro do pitlane. Ricciardo, Massa e Bottas foram os únicos pilotos da ponta que decidiram parar novamente. Com isso, Alonso tomou a liderança, seguido por Vergne, Rosberg, Vettel, Hamilton, Ricciardo, Massa, Gutierrez, Raikkonen e Sutil.

A segunda relargada foi dada na volta 27. Alonso abriu 4s5 em cinco voltas, quando Rosberg foi o primeiro dos ponteiros a parar. Enquanto o alemão entrava nos boxes, Vettel pendeu o carro de maneira semelhante a Perez, chegou a rodar em plena reta, mas conseguiu evitar o muro por muito pouco. O alemão caiu para sétimo. Sem os dois alemães a sua frente, Hamilton partiu com decisão para cima de Vergne e fez a ultrapassagem. O francês entrou nos boxes na volta seguinte.

Hamilton e Ricciardo, terceiro, começaram a diminuir a vantagem de Alonso, que parou na volta 39, retornando à pista na quinta colocação. Hamilton parou na volta seguinte e voltou atrás do espanhol. Com isso, Ricciardo retomou a ponta, seguido por Massa, Alonso, Hamilton, Rosberg, Bottas, Maldonado, Raikkonen, Vettel e Vergne. O piloto da Ferrari voltou dos boxes logo à frente do alemão e se manteve em oitavo de maneira agressiva.

Com 30 voltas para o final, a corrida estava aberta. Ricciardo e Massa tentavam abrir vantagem para permanecer na frente, com o brasileiro usando pneus médios. Com borracha mais nova e macia, Alonso buscava se manter em terceiro, com Hamilton vindo atrás de médios e Rosberg, de macios.

Bem mais lento que Alonso, Massa foi para os boxes na volta 46 e retornou na sexta colocação, com mais um jogo de pneus médios e a intenção de ir até o final. Agora disputando a terceira posição, Rosberg começou a se aproximar de Hamilton. A equipe pediu que o inglês deixasse o companheiro passar, pois o alemão teria mais uma parada pela frente, dando a entender que Lewis iria até o fim com seus pneus médios. O clima esquentou na Mercedes: o inglês começou a questionar o engenheiro se seus pneus aguentariam e manteve o alemão atrás. E Rosberg reclamou via rádio.

Na volta 55, com 15 para o final, Ricciardo fez sua última parada, voltando em quarto, atrás de Rosberg. Assim, Alonso voltou à ponta, com Hamilton em segundo. Bottas era o quinto, seguido por Massa, que era pressionado por Raikkonen. Vettel era oitavo e Vergne e Button completavam o top 10.
Sem conseguir passar por Hamilton, Rosberg foi para sua terceira parada na volta 57, coltando atrás da briga entre Raikkonen e Massa. O alemão conseguiu passar o finlandês com 10 voltas para o fim e foi à caça do brasileiro e fez a ultrapassagem no giro seguinte, relegando Massa ao quinto posto.

Enquanto isso, Hamilton e Ricciardo encostavam em Alonso na luta pela vitória. Com oito voltas para o fim, os três já estavam separados por apenas 1s4. Pressionado, Alonso chegou a passar reto em uma chicane, o que provocou reclamações de Hamilton. Com cinco voltas para o fim, Ricciardo tentou uma manobra arriscada na curva 3, mas Hamilton se defendeu. Na volta seguinte, porém, o australiano conseguiu a manobra e pulou para segundo. Isso, com três voltas para o fim. Na volta seguinte, a vítima foi Alonso, em uma manobra simples na primeira curva.

O espanhol, então, passou a ser fortemente pressionado por Hamilton. Mas a pressão não durou muito, pois Rosberg chegou com muita ação e quase passou o companheiro. Porém, não conseguiu passar. Assim, Ricciardo venceu, seguido por Alonso, Hamilton, Rosberg, Massa, Raikkonen, Vettel, Bottas, Vergne e Button.

Confira o resultado após 70 voltas:

1.  Daniel Ricciardo  Red Bull-Renault  1h53m05.058s
2.  Fernando Alonso  Ferrari  +5.2s
3.  Lewis Hamilton  Mercedes  +5.8s
4.  Nico Rosberg  Mercedes  +6.3s
5.  Felipe Massa  Williams-Mercedes  +29.8s
6.  Kimi Raikkonen  Ferrari  +31.4s
7.  Sebastian Vettel  Red Bull-Renault  +40.9s
8.  Valtteri Bottas  Williams-Mercedes  +41.3s
9.  Jean-Eric Vergne  Toro Rosso-Renault  +58.5s
10.  Jenson Button  McLaren-Mercedes  +1m07.2s
11.  Adrian Sutil  Sauber-Ferrari  +1m08.1s
12.  Kevin Magnussen  McLaren-Mercedes  +1m18.4s
13.  Pastor Maldonado  Lotus-Renault  +1m24.0s
14.  Daniil Kvyat  Toro Rosso-Renault  +1  volta
15.  Jules Bianchi  Marussia-Ferrari  +1  volta
16.  Max Chilton  Marussia-Ferrari  +1  volta
 
Abandonos
 
Esteban Gutierrez  Sauber-Ferrari  33  voltas
Kamui Kobayashi  Caterham-Renault  25  voltas
Sergio Perez  Force India-Mercedes  23  voltas
Nico Hulkenberg  Force India-Mercedes  15  voltas
Romain Grosjean  Lotus-Renault  11  voltas
Marcus Ericsson  Caterham-Renault  8  voltas
Próxima Fórmula 1 matéria
Williams explica diferença entre Massa e Bottas na Hungria

Previous article

Williams explica diferença entre Massa e Bottas na Hungria

Next article

Mesmo em quinto, Massa lamenta escolha de pneus médios nas últimas paradas

Mesmo em quinto, Massa lamenta escolha de pneus médios nas últimas paradas
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Julianne Cerasoli
Tipo de matéria Últimas notícias