Rosberg acredita que Mercedes tem ritmo para estar acima de nono

compartilhar
comentários
Rosberg acredita que Mercedes tem ritmo para estar acima de nono
Por: Julianne Cerasoli
9 de jul de 2011 11:56

Alemão lamenta perda da última tentativa; Schumacher, em 13º, torce para chover na corrida

Rosberg larda em nono no GP da Grã-Bretanha

Nico Rosberg saiu da classificação para o GP da Grã-Bretanha com sentimentos distintos. O alemão se disse satisfeito com o ritmo do carro, mas não conseguiu traduzir isso em mais que uma nona colocação no grid. O piloto da Mercedes era o único da pista que vinha melhorando seu tempo na última tentativa até a chuva apertar.

“Não tirei o pé, isso é certeza. Meu tempo estava muito melhor e sabia que poderia melhorar muito minha posição. Aquela escorregada não me custou muito, mas quando cheguei na Stowe, estava molhado demais e tive de abortar. Foi um final decepcionante para a classificação, mas dá para ver o lado positivo. O ritmo do carro pareceu mais competitivo e tomara que possamos manter essa tendência agora, o que seria bom.”

Rosberg afirmou que o carro está diferente depois das mudanças no regulamento.

“As mudanças afetaram, eu senti nas curvas. Estamos tendo dificuldades em algumas, como no primeiro setor, devido a isso. Mas não sei, talvez esteja prejudicando outras equipes em maneiras diferentes. No final, vai ser um problema para todos e espero que seja algo menor para nós.”

Ao confirar na performance da Mercedes, o alemão espera chegar mais à frente na corrida.

“Para amanhã, ser nono não é o ideal, mas com o ritmo do carro podemos ganhar posições e conseguir marcar mais pontos.”

Por largar em 13º depois de errar na estratégia de classificação, Michael Schumacher já começou a fazer a “dança da chuva”.

“A classificação não foi exatamente bem hoje, mas não estou frustrado porque eu sei o motivo. Devido ao risco da situação do clima, para não arriscar pilotar na chuva, saímos cedo, o que acabou sendo cedo demais. Na minha última volta, os pneus já tinham acabado e, especialmente na curva seis, o carro saiu de frente, o que me custou muito tempo e não consegui entrar no top 10. Vamos ver o que é possível largando em 13º e tendo alguns pneus novos à disposição – talvez mais chuva ajude.”

(Colaborou Felipe Motta, de Silverstone)

Próxima Fórmula 1 matéria
Hamilton, décimo: “estou ficando sem milagres no bolso”

Previous article

Hamilton, décimo: “estou ficando sem milagres no bolso”

Next article

Correndo em casa, Button não esconde decepção por ser quinto

Correndo em casa, Button não esconde decepção por ser quinto

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Evento GP da Grã-Bretanha
Localização Silverstone
Pilotos Michael Schumacher , Nico Rosberg Shop Now
Autor Julianne Cerasoli
Tipo de matéria Últimas notícias