Rosberg: Programas de jovens de times de F1 podem ser cruéis

compartilhar
comentários
Rosberg: Programas de jovens de times de F1 podem ser cruéis
Jonathan Noble
Por: Jonathan Noble
25 de set de 2018 15:06

Campeão mundial de 2016, alemão sente por situação de Esteban Ocon, mas vê situação difícil em programas de desenvolvimento

A situação "terrível" de Esteban Ocon mostra que há desvantagens em programas de pilotos juniores, diz o ex-campeão Nico Rosberg.

Mas, embora Rosberg acredite que os programas de pilotos juniores tenham proporcionado ótimos pontos positivos ao permitir que jovens talentos cheguem à F1, existem potenciais armadilhas, como Ocon descobriu.

"Muitos pilotos de ponta tiveram o apoio necessário, porque as equipes de F1 se envolveram como nunca costumavam fazer. Então acho que isso é bom", disse Rosberg ao Motorsport.com.

"As próprias equipes da F1 estão tomando a iniciativa e apoiando pilotos muito jovens, então não acho que seja uma situação tão desastrosa. Talvez seja um pouco pior do que costumava ser, mas geralmente precisamos ficar de olho nisso, porque uma situação como a de Ocon não deveria acontecer. Isso é terrível.”

"Ele é uma sensação tão grande. O cara está dirigindo muito bem, e ele não tem um lugar no grid. Isso é realmente terrível, então isso deve ser evitado."

Com os custos de competir em categorias júnior tão caras agora, inscrever-se no programa júnior de uma equipe de F1 é visto como um passo quase necessário para chegar à F1.

Sergio Perez, que já fez parte da academia de jovens pilotos da Ferrari, diz que nenhum piloto daria as costas para a chance de se afiliar a uma das principais fabricantes.

"Quem não gostaria de ser um piloto da Mercedes?", disse. "Quando cheguei aqui na F1, eu tinha sido um piloto da academia da Ferrari, então quando fui para a McLaren eu tive que deixar a academia.”

"Mas, se você me perguntar, obviamente você gostaria de estar ligado a uma equipe de ponta, porque é a única maneira de nos tornarmos campeões mundiais nos próximos anos. Então, eu adoraria fazer parte do programa da Ferrari ou da Mercedes. Mas, ao mesmo tempo, isso não garante a você um lugar na Fórmula 1, então é difícil saber."

Max Verstappen admitiu que fez tudo o que pôde para evitar se inscrever em um programa de jovens pilotos em um estágio inicial, porque não queria que sua carreira fosse ditada por outra pessoa.

"Eu poderia ter me juntado a um time júnior em 2010, mas não o fiz porque você quer manter sua carreira em suas mãos o maior tempo possível, e você pode ter as melhores ofertas", disse ele.

"Isso também é o que me trouxe aqui, mas às vezes você não tem essas pessoas atrás de você, então você tem que assinar esses tipos de contratos, porque basicamente a equipe decide para onde você tem que ir."

Próxima Fórmula 1 matéria
Ferrari é mais agressiva do grid em pneus para Japão

Previous article

Ferrari é mais agressiva do grid em pneus para Japão

Next article

Ericsson se diz “orgulhoso” por passagem pela Sauber

Ericsson se diz “orgulhoso” por passagem pela Sauber
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Jonathan Noble
Tipo de matéria Últimas notícias