Rosberg se surpreende com vantagem, mas diz que precisa melhorar

Alemão ficou atrás de Lewis Hamilton nas duas sessões e revelou dificuldades típicas de Hungaroring

Mesmo ficando atrás do companheiro nas duas primeiras sessões de treinos livres para o GP da Hungria, Nico Rosberg se mostrou satisfeito com a ampla vantagem que a Mercedes obteve em relação aos rivais, ainda que não esteja tão contente com o acerto do carro.

[publicidade]“Estou animado. Faltou um pouco hoje e veremos depois onde está o problema, onde posso melhorar e onde posso trabalhar no acerto e estou animado para amanhã. A classificação é extremamente importante nesta pista, aqui é muito difícil ultrapassar. Assim, preciso trabalhar no acerto um pouco mais para a classificação”, afirmou ao TotalRace.

“Parece que também nessa pista estamos muito rápidos e isto também me surpreende. Eu pensava que equipes como a Red Bull, por exemplo, estariam mais próximas porque o desempenho do motor não conta tanto. Mas parece que nosso carro está bem também nas curvas.”

O líder do campeonato, contudo, reconheceu que o circuito de Hungaroring não é dos mais fáceis. “Em geral está bem escorregadio, essa pista é um grande desafio. É quase uma pista de curva, zebras e ondulações aqui e ali e quase não há retas onde dá para relaxar um pouco. É uma bela pista.”

Outro fator complicador neste final de semana é a temperatura, que altera a forma de acertar o carro, como explicou o alemão. “A temperatura do asfalto influenciou um pouco, é preciso ajustar o acerto do carro a isso. Com o calor o carro sai mais de traseira e com isso é preciso tirar aderência da suspensão dianteira, deixando-a mais dura, por exemplo.”

Falando sobre os pneus, Rosberg salientou a diferença de rendimento entre os compostos, que pode mudar até a maneira da Mercedes abordar a classificação.

“Há uma diferença muito grande entre os compostos aqui. Do médio para o macio há quase dois segundos de diferença no meu caso e precisamos ver se amanhã conseguiremos passar do Q1 usando só o médio ou se teremos de já usar nele um jogo de pneus macios”, salientou. “Ainda não sei como será na corrida, mas que acho que entre duas e três paradas, possivelmente duas já que os pneus são relativamente duros aqui.”
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias