Rosberg vê rivais mais próximos e espera uma corrida dura

Alemão lamentou ter sido batido pelo companheiro Hamilton por apenas sete milésimos

“Damn it” (algo como “droga!”). Foi essa a reação de Nico Rosberg ao saber que seu companheiro, Lewis Hamilton, lhe roubou a pole no GP de Cingapura por míseros sete milésimos.

[publicidade] “É quase nada”, lamentou o piloto ao TotalRace. “Claro que olho minha volta e vejo que poderia ter ganhado tempo. Em todas as curvas poderia ter feito sete milésimos mais rápido. Mas, no final, o segundo lugar está bom.”

E os problemas do líder do campeonato podem estar apenas começando. O alemão acredita que a Mercedes terá mais dificuldades de dominar a corrida do que em outras etapas, pois as simulações de prova dão conta de que Red Bull e Ferrari estão próximas das Flechas de Prata.

“Podem esperar que vamos forçar ao máximo. Acredito que os rivais estão mais perto aqui e será difícil a corrida porque os pneus traseiros se desgastam demais”, destacou.

O alemão revelou que teve dificuldades durante o treino em se acostumar com freios novos. De fato, na primeira parte da sessão, o piloto não parecia tão competitivo.

“Hoje foi difícil. Para mim, o problema foi que comecei a classificação com freios novos, pois tivemos de fazer isso porque a corrida será muito dura para os freios. E o comportamento deles era diferente do que nos treinos livres. Por isso, precisei de algumas voltas para começar a ir rápido e também é o motivo de eu ter cometido um erro na minha primeira volta.”
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias