Saiba tudo sobre os carros da temporada 2013 da Fórmula 1

TotalRace faz uma compilação dos lançamentos e explica o que promete dar o que falar no campeonato deste ano

A temporada 2013 da Fórmula 1 começa a tomar forma com o lançamento de 10 dos 11 carros que formarão o grid para as 19 etapas, começando na Austrália dia 17 de março e terminando no Brasil em 24 de novembro. Apenas a Williams optou por atrasar o lançamento de seu modelo, que será apresentado apenas em 19 de fevereiro, antes da segunda bateria de testes coletivos, em Barcelona, Espanha.

Confira informações e galerias de fotos de todos os carros lançados até aqui:

Os carros apresentados até o momento indicam tendências para a temporada, última antes da grande mudança de regras de 2014, quando a F-1 passará a perseguir uma maior eficiência de combustível, buscando tornar-se mais ecologicamente correta. Prevendo uma grande revolução, as equipes optaram por evoluir os modelos do ano passado ao invés de buscar grandes novidades.

Dentro deste processo, times como Sauber e Caterham apostaram em trabalhar com side pods mais estreitos, buscando melhorar o fluxo de ar para a parte traseira das laterais de seus carros. A intenção é melhorar a alimentação dos difusores, mas sem comprometer a refrigeração interna.

Outra área que também chamou a atenção foram as suspensões, cada vez mais baixas na traseira também para não atrapalhar o fluxo de ar. Na dianteira, a McLaren optou por copiar a Ferrari e usará as suspensões pull rod na dianteira, algo considerado eficiente do ponto de vista aerodinâmico, mas de complicada execução.

Mas quem roubou a cena mais uma vez foram os bicos. Depois de ganharem um degrau devido às regras que visaram aumentar a segurança dos pilotos em choques frontais, ano passado, eles agora podem ser cobertos por um painel. Mas nem todas as equipes optaram pelo que vem sendo chamado de ‘cirurgia estética’ por problemas de peso e por não terem visto vantagem aerodinâmica.

Os pneus são outra área que gera preocupação, por terem a lateral mais flexível em relação ao ano passado, gerando turbulências aerodinâmicas. Os 'invisíveis' até agora DRS passivos também prometem roubar a cena na temporada e ser um diferencial de performance importante. Quem conseguiu encontrar mais performance em um ano mais de evolução do que de revolução, veremos a partir de agora nos testes de pré-temporada.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias