Saindo da zona de conforto, Fernando Alonso mira vitória a todo custo

Ferrarista irá encarar as sete provas restantes como finais; para se motivar, asturiano se coloca no papel de caçador

O atual líder do campeonato 2012 da Fórmula 1, Fernando Alonso, não quer saber de moleza e de clima de "já ganhou". O asturiano da Ferrari prefere inverter os papéis e se colocar no papel de caçador para não perder o foco.

"Tenho que encarar essas sete corridas da parte final do campeonato como um caçador, não como líder. Temos 175 pontos em jogo, e os 37 que tenho [de vantagem] não são nada. Isso pode acabar em uma corrida", disse Alonso ao jornal espanhol Marca, completando que as sete etapas para o fim têm de ser encaradas como decisões: "restam sete finais para o fim do campeonato".

Alonso está otimista para a próxima corrida, em Cingapura, dia 23, e salienta que que só um resultado que lhe interessa: a vitória. "Meu único objetivo em Cingapura é ganhar. Tenho que exprimir a essa perfeição até o final", falou.

O ferrarista também elogiou muito o ex-companheiro de McLaren Lewis Hamilton, dizendo que "ele é o único que pode vencer sem ter um carro que não seja o melhor, pois os outros só ganham quando têm um carro melhor. Quando não têm, não vencem".

Sobre os rumores de não ter bom relacionamento com o piloto da Sauber Sergio Perez, que muitos apontam como possível substituto de Felipe Massa na Ferrari, Alonso disse: "Me dou bem com ele assim como com todos".

Alonso também comentou que ficou surpreendido ao igualar, após o GP da Itália, os 80 pódios de Ayrton Senna, seu ídolo de infância: "Continuo surpreso por igualar os pódios de Senna. Fico com orgulho e isso será uma coisa de que lembrarei quando me aposentar", finalizou o bicampeão.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Fernando Alonso
Tipo de artigo Últimas notícias