Sainz agradece por não ter sido promovido à F1 em 2014

Agora piloto da Renault disse que ter ficado nas categorias de base da Red Bull por mais um ano o ajudou em sua carreira

Carlos Sainz conseguiu uma ótima performance em sua estreia com a Renault no GP dos EUA, obtendo um sétimo lugar, uma posição inferior de seu melhor resultado com a Toro Rosso em 2017.

O espanhol agradeceu Helmut Marko, chefe da Red Bull Junior Team por tudo o que ele deu nesses anos, já que sem esse treinamento, sua carreira no momento poderia ter sido diferente, como a de seu ex-companheiro de equipe, Daniil Kvyat.

O ex-companheiro de equipe de Toro Rosso, Daniil Kvyat, que seguiu uma trajetória paralela desde o seus tempos de GP3, conseguiu marcar pontos pela terceira vez nos 15 eventos que ele disputou 2017 e foi deixado fora da formação da equipe para o México.

Perguntado em uma entrevista para o site oficial da F1 sobre a escolha de Kvyat para a vaga na Toro Rosso, após a promoção de Daniel Ricciardo para a Red Bull, com Sainz ficando outra temporada na World Series by Renault, o espanhol disse que chegou bem ao nível profissional.

"Eu sou muito grato a Helmut Marko por ter escolhido Daniil no final de 2013. Porque isso criou muita raiva e fome em mim. Eu queria ser um piloto de F1 e queria ser bem sucedido. Mudou minha mentalidade, mudou meu modo de vida, mudou o meu ponto de vista das corridas e tudo o que me fez ser o piloto que sou hoje. Sempre vou agradecer por esse momento".

E deixou claro que já disse isso a Marko várias vezes: "Sim, sim, ele sabe".

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Carlos Sainz Jr.
Tipo de artigo Últimas notícias