Sainz: "É impossível se decepcionar indo para a McLaren"

compartilhar
comentários
Sainz:
23 de ago de 2018 20:40

Piloto espanhol negou que aposta da Red Bull em Pierre Gasly para 2019 o desapontou e está empolgado com sua ida à McLaren

Carlos Sainz Jr., Renault Sport F1 Team R.S. 18
Fernando Alonso, McLaren, and Carlos Sainz Jr., Renault Sport F1 Team, in the Thursday press conference
Carlos Sainz Jr., Renault Sport F1 Team R.S. 18
Carlos Sainz Jr., Renault Sport F1 Team R.S. 18
Carlos Sainz Jr., Renault Sport F1 Team
Carlos Sainz Jr., Renault Sport F1 Team R.S. 18
Carlos Sainz Jr., Renault Sport F1 Team R.S. 18
Carlos Sainz Jr., Renault Sport F1 Team R.S. 18
Paul Monaghan, Renault Sport F1 Team and Carlos Sainz Jr., Renault Sport F1 Team

Carlos Sainz foi um dos protagonistas do verão. A ida de Daniel Ricciardo à Renault abriu as lhe portas de Enstone, mas ele teve que ficar de olho na decisão da Red Bull sobre o substituto do australiano. Quando tudo ficou claro e Alonso anunciou sua aposentadoria da Fórmula 1, Sainz e McLaren comunicaram sua união para 2019 e 2020, no mínimo.

Durante a coletiva de imprensa oficial da FIA antes do GP da Bélgica, perguntaram a Sainz se ele está desapontado porque Red Bull optou por Pierre Gasly e o espanhol deixou claro que reflete a realidade.

"É impossível se decepcionar quando você deixa uma equipe para ir para a McLaren. É um dos sonhos que eu tinha quando criança. É impossível estar infeliz com isso. Sim, eu tenho sido um membro da família Red Bull e eu sempre disse que ir para a Red Bull Racing era um dos meus principais objetivos. Mas como piloto de corridas a família McLaren motiva e é impossível ficar desapontado com isso", respondeu Sainz.

Leia também:

"Não haver diferença na Renault não me deixou muito preocupado porque sabia que teria outras opções disponíveis. É por isso que eu não estava preocupado na Hungria. Eu sabia que Ricciardo era a opção mais perigosa que a Renault tinha, mas é por isso que preparamos outras opções”.

Sainz, que deixou claro que suas conversas com McLaren não foram de última hora e que não colocou em risco sua vaga na F1, e explicou como foi o processo: "Enquanto Daniel anunciava que ia para a Renault, houve um período de tempo em que eu não sabia para onde ir. Eu tive que valorizar minhas opções e a McLaren sempre foi uma delas desde o começo. Tenho estado em contato com a cúpula da McLaren nos últimos dois anos, por isso estava calmo, mas tive que esperar para ver o que acontecia na Red Bull e tomar a minha decisão."

"Agora deixo a família Red Bull, mas lhes devo muito da minha carreira de Fórmula 1 e agora eu tenho a oportunidade de ir para a McLaren porque eles me deram a chance de correr na F1. Abro um novo capítulo na F1 e pela primeira assino um contrato de dois anos".

Perguntado se ele está ciente de que as coisas não podem sair perfeitamente desde o início, em Woking, Sainz respondeu claramente: "Sou jovem, vou ter paciência se as coisas não saírem como McLaren e eu queremos. Mas também estou motivado a devolver a McLaren ao seu lugar."

Sainz também garantiu que não sabia da decisão de seu amigo Fernando Alonso de deixar a Fórmula 1 com antecedência e que suas negociações com a McLaren foram independentes.

"Eu não sabia de Fernando, mas sim havia interesse por parte deles em contar comigo e esse interesse era mútuo. Eu dependia muito de mim mesmo. Eu sei que Fernando é um dos melhores da história e entrar em seu carro é uma tarefa difícil. Mas a McLaren confiou em mim e vamos tentar tornar isso possível."

Próxima Fórmula 1 matéria
Hamilton e Vettel terão atualizações de motor em Spa

Previous article

Hamilton e Vettel terão atualizações de motor em Spa

Next article

Vettel: Velocidade em Spa será a chave para tirar 24 pontos

Vettel: Velocidade em Spa será a chave para tirar 24 pontos
Load comments