Sauber: FIA deveria cortar custos, não criar motor alternativo

compartilhar
comentários
Sauber: FIA deveria cortar custos, não criar motor alternativo
Jonathan Noble
Por: Jonathan Noble
30 de out de 2015 10:44

Planos da Federação Internacional de Automobilismo é ter uma fornecedora independente com propulsores mais baratos que os híbridos das montadoras a partir de 2017

Monisha Kaltenborn, diretora da Sauber F1 Team
Felipe Nasr, Sauber C34
Felipe Nasr, Sauber F1 Team
Marcus Ericsson, Sauber C34
Chevrolet engine for Tony Kanaan, KV Racing Technology Chevrolet
Marcus Ericsson, Sauber C34
Monisha Kaltenborn, Sauber Team Principal com Peter Sauber

A Sauber parece não estar na mesma linha da FIA e de Bernie Ecclestone ao informar não estar a favor da presença de um motor alternativo para a Fórmula 1. De acordo com a escuderia suíça, os dirigentes deveriam estar mais concentrados na redução do valor dos propulsores para as equipes independentes.

Após o veto da Ferrari em limitar os valores dos motores, a FIA anunciou que pretende conseguir um motor independente e mais barato do que as atuais unidades de potência híbridas.

“Pessoalmente não acho que seja correto ter dois tipos de motores. Sabemos de nossa experiência com uma montadora (BMW) que eles não querem estar em um campeonato que há dois tipos diferentes de propulsores”, disse Monisha Kaltenborn, chefe de equipe da Sauber.

“Quero saber como podemos tecnicamente ter algum tipo de equivalência. Não é algo fácil. Se começar a mexer no peso do carro, brincar com abastecimento do combustível, você vai ter de olhar para seu carro sob uma diferente perspectiva. Não vejo como isso seja possível, por isso não estou em posição de dizer que é algo que irei aceitar ou não.”

A dirigente da Sauber afirmou que o foco da categoria precisa ser encontrar maneiras de como os motores híbridos sejam fornecidos de uma maneira mais econômica para as escuderias independentes.

“Precisamos parar o desenvolvimento. Outras categorias fazem isso. Olhem o DTM. Pode ser certo ou errado, mas quando eles veem uma discrepância entre uma equipe e as demais, acabam concordando com um regulamento que permite que os outros alcancem. Talvez você pudesse permitir isso e parar com tudo isso.”

“Para mim, a única maneira realística é ter um preço para as equipes clientes e o resto depende de você, faça o seu modelo de negocio. Se (uma montadora) desenvolve (o seu motor) a US$ 400 milhões ou US$ 50 milhões é problema seu. Você não precisa da Sauber para isso. Porque irá fazer de qualquer maneira.”

Próxima Fórmula 1 matéria
E se a Renault de fato entrar na F1, como seriam suas cores?

Previous article

E se a Renault de fato entrar na F1, como seriam suas cores?

Next article

Massa comenta sobre fase de Rosberg: "muda de equipe"

Massa comenta sobre fase de Rosberg: "muda de equipe"
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Sauber
Autor Jonathan Noble
Tipo de matéria Últimas notícias