Schumacher ainda não responde a estímulos, revela Bild

Segundo jornal alemão, heptacampeão teve contrações reflexas após ter sedação reduzida, mas permanece em coma

Cerca de 15 dias após ter sido reduzida a medicação que o mantém em coma, o heptacampeão mundial Michael Schumacher ainda não responde a estímulos, segundo o jornal alemão Bild.

No final de janeiro, os médicos do Hospital de Grenoble (França) resolveram diminuir a sedação para que Schumacher pudesse começar a sair do coma induzido em que se encontrava desde 29 de dezembro de 2013, quando sofreu um gravíssimo acidente de esqui nos Alpes Franceses.

Desde então, o alemão apresentou contrações reflexas, mas ainda não responde a estímulos. A pedido da equipe médica, a esposa de Michael, Corinna Schumacher, está sempre conversando com o ex-piloto, com intuito de estimular suas percepções. Seu ex-chefe Ross Brawn também o visitou recentemente.

Segundo a assessora do piloto Sabine Kehm, a demora já era prevista. "A sedação do Michael foi reduzida para permitir que se inicie o processo de acordar, algo que pode levar muito tempo”, disse Sabine assim que a medicação começou a ser reduzida.
 

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Michael Schumacher
Tipo de artigo Últimas notícias