Schumacher: Hakkinen foi maior rival e Alonso é o melhor do grid

Prestes a completar 300 GPs em suas 19 temporadas na F-1, heptacampeão ensina que todo piloto tem de aprender a perder

Às vésperas de completar 300 GPs na F-1, Michael Schumacher viveu de tudo um pouco na categoria. Do título conquistado com uma batida com Damon Hill em 1994 ao incontestável domínio do último, dez anos depois, passando pelos anos com carros pouco competitivos no início de carreira na Ferrari, o alemão colecionou histórias e rivais – e garante que teve um prazer especial em lutar contra um deles.

“Tive alguns [rivais] mas só resta um. Não há nenhum pelo qual tive tanto respeito dentro e fora das pistas quanto Mika Hakkinen”, afirmou o piloto de 43 anos em entrevista ao Bild am Sonntag.

No grid atual, Schumacher destacou a performance do líder do mundial, Fernando Alonso, que considera o melhor do momento. “Ele continua se desenvolvendo e está em uma daquelas fases em que tudo dá certo. No entanto, ele trabalhou duro para isso.”

Quanto a Sebastian Vettel, Schumacher destacou a necessidade do jovem piloto de 25 anos experimentar diferentes cenários na F-1. “Sebastian é um cara ótimo e um grande piloto, que tem de lidar com situações diferentes. Ele está em um processo de aprendizagem.”

“Para ser um bom vencedor, você também tem de perder. Sei que nenhum piloto gosta de perder e não sou exceção, mas é parte de nosso desenvolvimento. Só quando você aprendeu a perder que respeita e gosta ainda mais de vencer. A vida é cheia de altos e baixos, você tem de aprender isso.” 

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Michael Schumacher
Tipo de artigo Últimas notícias