Segundos pilotos começam a entrar em ação pelo campeonato

Para Felipe Massa, "isso ocorre na Ferrari, mas também na Lotus e, na minha opinião, até na McLaren"

Alonso e Massa posam com Ferrari feita com Lego em Cingapura

Com o campeonato chegando em sua reta final e seis pilotos ainda na briga direta pelo título, a função dos segundos pilotos é cada vez mais importante. Na Ferrari, com Felipe Massa apenas em décimo no Mundial de Pilotos, está claro que haverá jogo de equipe, assim como aconteceu no último GP, na Itália. Na Lotus, acredita-se que Romain Grosjean, voltando de suspensão, ajude Kimi Raikkonen.

McLaren, com Jenson Button afirmando que só vai cooperar com Lewis Hamilton quando não tiver mais chances matemáticas e, principalmente, Red Bull, que tem Sebastian Vettel em quarto e Mark Webber em quinto na tabela, separados por apenas oito pontos, têm a situação mais delicada. “Nós corremos um contra o outro”, garantiu Vettel ao TotalRace. “Acho que, no caso da Itália, Felipe pareceu fácil de passar. Espero que, quando estiver travado atrás dele, seja tão fácil passá-lo – mas temo que não”, brincou o alemão.

O atual bicampeão do mundo disse que não espera contar com a ajuda de Webber, a não ser nas corridas finais. “No nosso caso, cada um faz sua própria corrida e, claro, nas últimas provas pode-se olhar para a situação do campeonato. Vemos como as coisas podem mudar rapidamente no campeonato, então fazemos da maneira de sempre e os outros parecem fazer da maneira como eles costumam fazer.”

Felipe Massa garante que seu papel de escudeiro não o priva de brigar por vitórias, mas a prioridade é ajudar a equipe no Mundial de Construtores e o companheiro Alonso no de pilotos. “O papel é sempre entrar pensando na vitória, em largar na frente e ganhar a corrida. Isso não muda. Só muda quando você tem seu companheiro de equipe atrás de você com a chance de fazer mais pontos, pois é lógico que o melhor para a equipe é vencer o campeonato de pilotos e tentar ganhar o de equipes. Há uma tarefa para que isso seja possível”, garantiu o brasileiro, que vê situação semelhante na Lotus e até na McLaren. “É normal o piloto que não tem mais pontos no campeonato ajudar a equipe, e isso ocorre na minha equipe, mas também na Lotus e, na minha opinião, até na McLaren. Na Red Bull, a situação é um pouco diferente. Mas todas as equipes vão fazer o máximo para fazer com que o piloto que tem mais chances de vencer o campeonato o faça.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP de Cingapura
Pilotos Felipe Massa , Sebastian Vettel
Tipo de artigo Últimas notícias