Sem acordo, Marussia tem falência decretada pela justiça britânica

Equipe recebeu a notícia nesta sexta-feira, dia no qual deveria estar em Interlagos para os primeiros treinos livres

Marussia fechou as portas nesta sexta-feira
Diante de graves problemas financeiros e administrativos, a Marussia sofreu, talvez, a maior derrota desde o início da crise. Nesta sexta-feira, a escuderia não consegui entrar em acordo com investidores e decretou falência, de acordo com a Justiça da Grã-Bretanha.
 
[publicidade]Segundo a revista ‘Autosport’, a Marussia tinha até 10h (de Brasília) para entrar em um acordo a fim de salvar o time. Entretanto, sem solução, a escuderia se viu obrigada a fechar as portas e liberar os funcionários.
 
“"É muito lamentável que um negócio que tem tantos seguidores na Grã-Bretanha e ao redor do planeta tenha de parar e ter as suas portas fechadas", disse Geoff Rowley, um dos interventores da Justiça Britânica.
 
“Infelizmente não há solução poderia ser alcançada para permitir o negócio para continuar na sua forma atual. Gostaríamos de agradecer a todos os funcionários pelo seu apoio durante este difícil processo”, finalizou.
 
A atitude da justiça compromete a continuidade definitiva da Marussia na categoria máxima do automobilismo. Fora dos Estados Unidos e do Brasil, a equipe também desfalcará o grid de largada no encerramento do ano, em Abu Dhabi, no dia 23.
 
A FIA (Federação Internacional de Automobilismo) acreditava em uma solução positiva para a Marussia, tanto que a equipe, rebatizada de Manor F1 Team, se inscrevera provisoriamente para a próxima temporada. 
 
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias