Sem adversário, Todt deve continuar na presidência da FIA

Sem adversário na eleição, reeleição do francês para mais quatro anos seria mera formalidade

Jean Todt anunciou, em maio deste ano, que pretendia defender outro mandato de quatro anos na presidência da FIA, papel assumido pelo francês em 2009.

Com prazo para candidatos se inscreverem na eleição para mandatário da entidade encerrado no dia 17 de novembro, e sem ninguém demonstrando interesse em disputar o cargo, a reeleição de Todt é mera formalidade.

A Assembléia Geral da FIA agora ratificará o papel contínuo de Todt como presidente quando se reunir em 8 de dezembro.

Todt anunciou uma equipe de 11 pessoas que ele teve que apresentar para eleições em maio, com ele dizendo que estava sendo pressionado para permanecer como presidente.

"Muitas pessoas que votaram em mim estão me pressionando para assumir outro mandato", disse ele na época.

"É muito importante, porque se eu tivesse muita resistência para não ir à eleição, minha decisão seria muito mais fácil, então decidi que irei".

O próximo termo, que durará mais quatro anos até o final de 2021, será o último que Todt pode defender, com regras da FIA que estipulam um máximo de três termos para o presidente.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias