Sem impressionar nos treinos, chinês da HRT quer ser titular em 2013

Em entrevista ao Lance!, Ma Qing Hua diz que encontrou "pedaço do corpo que faltava" e pede mais oportunidades

Ma Qing Hua sexta-feira em Abu Dhabi

Ma Qing Hua está entrando aos poucos no circo da Fórmula 1. Este ano ele já participou de três sessões de treinos livres, pela equipe mais lenta do grid, a HRT. Com esse feito, já se tornou o primeiro chinês a participar de um final de semana de GP na F1. Mas ele quer mais. Apoiado por empresas chinesas e espanholas, Hua quer vaga de titular na equipe em 2013.

“Encontrei o pedaço que faltava no meu corpo”, disse o chinês em entrevista ao jornal Lance!. “É um carro que me deixa muito confortável e a maior dificuldade está em levá-lo ao limite o tempo inteiro. E é um limite muito alto, muito mais do que podemos imaginar”, definiu.

Em relação aos tempos de volta, Ma Qing não conseguiu números expressivos nas três sessões das quais participou. Normalmente ficou a 1s5 de seu companheiro Pedro de La Rosa, mas, mesmo assim, acha que pode ser titular no ano que vem.

“Se tiver a chance de ser titular no ano que vem, quero aproveitá-la. É um aprendizado continuo e, com mais tempo, saberei encontrar o limite de cada acerto, cada composto e cada pista”, afirmou. “Minha experiência é pequena em relação aos outros pilotos, mas só preciso de mais tempo para ganhar confiança”.

O piloto também contou ao jornalista Luis Fernando Ramos como é a situação do automobilismo na China. O esporte ainda é pouco praticado, mas o quadro tem mudado.

“O esporte a motor na China começou há cerca de quinze anos, quando surgiram as primeiras corridas oficiais organizadas por uma associação recém-criada. Começamos completamente do zero. O kartismo existia apenas nos grandes centros, como Xangai, Beijing ou Guangzhou. Mas cresceu muito rápido, num período curto de tempo. Já em 2004 tivemos o primeiro GP de F-1 e depois vieram MotoGP, Le Mans Series, V8 Supercars. Também criamos uma série de campeonatos locais para karts, carros de turismo e de fórmula. A cada ano cresce ainda mais”, explicou.
 

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias