Sem traçar metas concretas, Monisha espera que Sauber cresça

Em sua primeira temporada completa como chefe de equipe, dirigente elogia dupla de pilotos e admite pressão

Iniciando seu primeiro ano como chefe da equipe Sauber, Monisha Kaltenborn evitou traçar metas, mas espera que o time suíço continue em sua tendência de ascensão após viver sua melhor temporada da história em 2012, com a conquista de quatro pódios e o sexto lugar no Mundial de Construtores.

“O que posso dizer é que estamos bem preparados, o carro foi terminado em boa hora e atingimos as metas de performance que colocamos internamente. Isso nos deixa confiantes. Não vamos dizer que queremos terminar em quinto lugar, já que isso depende de fatores que estão fora do nosso controle. Mas podemos ser claros que queremos continuar em nossa curva ascendente.”

Iniciando sua primeira temporada como chefe de equipe, Monisha afirmou que, embora na prática suas funções não tenham mudado muito desde os tempos em que era CEO, a pressão é maior.

“Por um lado, pouca coisa mudou para mim desde que assumi esse papel, porque já estava envolvida em muitas coisas anteriormente – como as reuniões de chefes de equipe. Por outro, ainda é algo especial porque agora a responsabilidade está nos meus ombros. E isso cria uma pressão extra.”

Sobre a dupla de pilotos, a indiana salientou o longo envolvimento de Gutierrez com a Sauber e o nível de eficiência demonstrado por Hulkenberg.

“A relação de Esteban com a equipe começou em 2010, e o introduzimos aos poucos no mundo da F-1. Agora ele está pronto para dar o passo final. Esperamos que ele aprenda rapidamente e transforme seu talento em resultados. Nico Hulkenberg nos impressionou em várias ocasiões, não apenas por sua velocidade mas, mais importante, pela eficiência. É esse nível que esperamos ver neste ano, além da contribuição com sua experiência técnica. Não tenho dúvidas de que temos uma dupla forte.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias