Senna, 15º: "Grid está tão próximo que não é uma surpresa ficar atrás”

Como esperado, rendimento da Williams em classificação não foi bom, mas brasileiro espera ter menos degradação dos pneus na corrida

Senna superou o companheiro pela primeira vez no ano

Mesmo antes da classificação, Bruno Senna já previa que a Williams teria dificuldades. Após o 15º lugar no grid de largada para o GP do Bahrein, o brasileiro afirmou ao TotalRace que não tinha muito mais o que tirar do carro.

“Para ser bem sincero, foi o que o carro tinha para dar. O Pastor teve um problema no Kers, então só conseguiu fazer uma volta no Q1. Faltou um pouco de ritmo de qualificação, mas vamos ver para a corrida. Vai ser difícil aqui. A pista é dura com os pneus, então teremos de fazer uma boa estratégia.”

Senna não se surpreende em largar atrás. ainda mais levando em consideração as diferenças tão apertadas entre os carros após o término da classificação – no Q2, menos de um segundo separou os 15 primeiros.

“Nunca é perfeito, mas a volta estava perto do limite do carro. Talvez ganhássemos uma posição ou outra, mas é o que a gente podia dar. Está tão próximo que não é uma surpresa estar ali atrás.”

A expectativa, tanto do brasileiro quanto de seu companheiro, Maldonado, que larga em 17º, é que a Williams renda melhor em corrida.

“Tem bastante escopo para mexer na parte aerodinâmica do carro, mas vai ser difícil para todo mundo. Até para nós o pneu traseiro está desgastando muito. Vamos ver como as coisas se saem amanhã, diz o piloto. 

“O segredo amanhã será novamente escolher a melhor estratégia e ficar de olho na degradação de pneu. Alguns carros certamente sofrerão mais. Espero que a gente esteja entre aqueles que não se degradarão tanto. Na simulação de corrida de ontem, ao menos, o cenário era esse", completa o brasileiro.



Decepcionado após um sábado cheio de problemas, Maldonado acredita que precisa ser perfeito amanhã para ter um bom resultado. Punido com a perda de cinco posições no grid por uma troca de câmbio e sem Kers na segunda parte da classificação, o venezuelano larga em 22º.
 
“O carro parecia rápido pela manhã, então é uma pena que tenhamos tido o problema no Kers, o que fez com que não andássemos no Q2. Será uma corrida dura amanhã com a punição, além da pista ser difícil. Precisamos atacar desde o início e acertar na estratégia.”
 
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP do Bahrein
Pilotos Bruno Senna
Tipo de artigo Últimas notícias