Senna espera que asa dianteira se comporte melhor na Índia

Após sofrer por todo o fim de semana com a inconsistência da peça, Bruno vê melhora em superfície mais lisa

Senna admitiu que foi atrapalhado por Maldonado

Bruno Senna passou o final de semana às voltas com a imprevisibilidade do rendimento da asa dianteira de sua Williams. O problema, sentido pela primeira vez no GP da Bélgica, foi mais forte na Coreia.

Ainda que a equipe não tenha compreendido completamente o que causa tal inconsistência na performance da asa dianteira, Senna acredita que a situação deve melhorar para o GP da Índia, cuja superfície da pista é diferente em relação à Coreia. “São vários os fatores que interferem na performance da asa e, quanto mais plana é a pista, melhor”, assegurou o piloto, ouvido pelo TotalRace.

Em Yeongam, Bruno contou que os problemas com a peça iam e vinham no decorrer da prova, dificultando a economia de pneus. “A asa ficou com algum detrito. Ela parou de funcionar por sete voltas e isso destruiu completamente o pneu da frente. Fiquei em uma posição muito difícil, vendo que a performance tinha ido embora e tinha de proteger os pneus”.

Perguntado sobre o porquê da Williams não ter dado uma ordem de equipe na luta com Maldonado, que tinha estratégia de uma parada a menos e acabou o atrapalhando na parte final, Senna preferiu não polemizar. “São situações muito complicadas, podemos discutir depois para ver se vale a pena. De qualquer forma, seria difícil ultrapassar os carros que iam à frente. Estava disputando com Pastor e, no final das contas, não tinha performance para ultrapassar porque os carros são muito parecidos, mesmo que ele estivesse com pneus mais velhos”.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Coreia
Pilotos Bruno Senna
Tipo de artigo Últimas notícias