Silverstone espera ganho de 1s por volta da F1 em 2018

compartilhar
comentários
Silverstone espera ganho de 1s por volta da F1 em 2018
Por: Scott Mitchell
30 de mar de 2018 17:33

Os tempos de volta da F1 no GP da Inglaterra serão 1s mais baixos em relação ao ano passado depois do recapeamento completo do circuito de Silverstone.

Start of the race, Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 leads
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1
Carlos Sainz Jr, Scuderia Scuderia Toro Rosso STR12 sparks
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W09

Os dirigentes da pista aproveitaram a oportunidade para reformar todo o traçado depois de pressão da promotora da MotoGP, a Dorna, para tornar a superfície mais suave para as motos.

Os pilotos da MotoGP têm feito pressão para que certas pistas sejam recapeadas, sendo que há alguns circuitos de F1 na mira.

O diretor administrativo de Silverstone, Stuart Pringle, explicou que o circuito foi além do requisitado pela Dorna, já que aproveitou a chance para uma reformulação rara, o que ocorreu em fevereiro.

“Quando percebemos, vimos que o asfalto de Silverstone não era recapeado desde 1996”, disse Pringle.

“A superfície parecia uma colcha de retalhos, então decidimos recapear tudo quando tivemos a chance, e escolhemos a melhor superfície que podíamos.”

“Algumas ondulações também foram removidas, e acreditamos que o ganho de volta seja em torno de 1s nos carros de F1.”

“Todas as categorias que competem na versão completa do circuito poderão bater recordes de ritmo – e ele também oferecerá maior aderência no molhado.”

“É um desenvolvimento empolgante para Silverstone.”

A atual versão de Silverstone é usada desde 2010, o que significa que o tempo obtido por Lewis Hamilton na pole do ano passado, com 1min26s600, foi cerca de 3s melhor do que o antigo recorde.

Os tempos de volta na abertura da temporada de 2018, na Austrália, sugerem que os carros deste ano serão pelo menos 1s mais rápidos – ou seja, os trabalhos feitos em Silverstone irão dobrar o ganho estimado.

“As equipes de F1 gastam milhões para melhorar 1s por volta, mas pudemos proporcionar isso com o trabalho que fizemos em fevereiro”, acrescentou Pringle.

Barcelona, que recebe o GP da Espanha, o Red Bull Ring, sede do GP da Áustria, e Austin, palco do GP dos Estados Unidos, receberam críticas dos pilotos da MotoGP pelo fato de os carros com alta pressão aerodinâmica provocarem ondulações no asfalto, o que cria ainda mais problemas para as motos.

Barcelona foi completamente recapeada nos últimos meses, sendo que Austin trabalha para reduzir as ondulações com caminhões que focarão seus trabalhos nos dois primeiros setores, entre as curvas 1 e 12.

Próxima Fórmula 1 matéria
Relação de forças ficará clara após 4 corridas, diz Hamilton

Previous article

Relação de forças ficará clara após 4 corridas, diz Hamilton

Next article

Orçamento da McLaren sofreu corte de 200 milhões de euros

Orçamento da McLaren sofreu corte de 200 milhões de euros
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Scott Mitchell
Tipo de matéria Últimas notícias