Simulado para GP do Brasil acontece sem problemas

Cerca de 450 voluntários participaram do teste para a corrida que acontece no dia 27 de novembro na pista de Interlagos

Os carros da Fórmula Alpie tiveram um dia de Fórmula 1 em Interlagos. Neste sábado, os Alpie testaram os grupos que cuidarão do GP do Brasil de F-1. 

Na pista, os responsáveis pela área de box, sinalização, resgate e combate ao fogo simularam os procedimentos de abertura e fechamento de pista, abertura e fechamento dos box, de formação do grid, largada e resgate em caso de acidente. A operação é realizada todos os anos, duas semanas antes da prova. A simulação do acidente, este ano, aconteceu próxima ao lago.
 
O simulado geral funciona exatamente como no dia da corrida. Cerca de 450 voluntários participaram do teste. Além deles, a equipe médica do Hospital São Luiz, responsável pelo atendimento da prova, e o Corpo de Bombeiros participaram da operação. O São Luiz enviou seis médicos e seis enfermeiros para o ensaio.  
 
Nos três dias do evento, entretanto, o dispositivo do São Luiz será muito maior. Ao todo, 170 pessoas estarão no autódromo, dos quais 50 médicos (18 na pista, três nos box, quatro nas ambulâncias e 25 no centro médico). Além disso, as três unidades do São Luiz (Morumbi, Itaim e Anália Franco) contarão com equipes de plantão. 
 
O diretor-médico adjunto, Pedro Rozolen Jr., disse que o ensaio testou todos os serviços essenciais para a corrida. E afirmou: “Tudo está bem afinado”. A diretora-executiva do GP, Claudia Ito, acompanhou o trabalho de pista e justificou: “estas equipes recebem treinamento teórico e prático ao longo do ano. Mas é no simulado que tem a oportunidade de participar juntos da operação. Isso é muito importante para que se entrosem”.
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias