Sob chuva, Hamilton larga na frente e Williams vai mal

Classificação na Malásia foi um repeteco da Austrália: inglês na ponta, Rosberg em terceiro e Massa apenas em 13º

Duas classificações com chuva, duas poles de Lewis Hamilton. E mais uma vez com uma Red Bull ao seu lado. Em um treino que demorou mais de duas horas para acabar devido à água que caiu no circuito de Sepang, na Malásia, o inglês da Mercedes superou Sebastian Vettel para garantir seu posto largando na frente – e ainda viu o companheiro Nico Rosberg, líder do mundial, ficar apenas em terceiro.

Em outro repeteco em relação à classificação da Austrália, a chuva, combinada com erros de estratégia na escolha dos pneus, fizeram a Williams ter um rendimento aquém do esperado, com Felipe Massa se classificando em 13º, duas posições à frente de Valtteri Bottas, que foi punido após o treino e larga apenas em 18º.

Q1

A classificação começou com 50 minutos de atraso devido à pancada de chuva que chegou “adiantada” na tarde de sábado em Sepang. Mas a pista secou tão rapidamente que, quando o treino teve início, os pilotos saíram com pneus intermediários – menos os da McLaren, que erraram ao sair com a borracha para chuva extrema.

As Mercedes demonstraram também seu domínio com pista molhada, com Rosberg e Hamilton mais de 1s5 mais rápidos que a concorrência, enquanto Vettel teve de ir aos boxes por um problema no sistema de recuperação de energia de seu motor. O alemão, porém, conseguiu voltar à pista e foi quem mais se aproximou das Mercedes, a quatro décimos de Rosberg. Hulkenberg era quarto e Alonso, quinto. Massa fechou o Q1 em nono.

Com 50 segundos para o final do treino, Marcus Ericsson perdeu o controle de sua Caterham após passar por cima da zebra molhada, causando a bandeira vermelha e o fim do Q1. Entre os eliminados, além de Caterham e Marussia, ficaram pelo caminho Adrian Sutil, da Sauber, e Pastor Maldonado, da Lotus.

Q2

A chuva piorou antes da segunda parte da classificação, que fez com que a maioria dos pilotos saísse com pneus de chuva intensa. A Ferrari e Bottas cometeram o erro de sair com intermediários e tiveram de voltar aos boxes. Um toque entre Alonso e Kvyat quebrou a suspensão do carro do espanhol e trouxe novamente a bandeira vermelha ao treino. O espanhol pareceu não ver o russo e fez a tomada de curva normalmente quando a Toro Rosso o ultrapassava.

Com o treino novamente com bandeira verde, Bottas retornou à pista novamente com intermediários, ao contrário dos demais, e seguiu com dificuldade de se segurar. A paralisação ajudou a Ferrari a trabalhar no carro de Alonso, que voltou à pista após um reparo na suspensão.

Após as primeiras tentativas, ficando em 12º a seis décimos do top 10, Massa arriscou a colocou os pneus intermediários quando, mesmo com os pneus de chuva forte, Magnussen perdeu a traseira e foi parar na brita. O brasileiro acabou voltando aos boxes para efetuar uma nova troca.

Com os erros e a pista molhada, que evidencia as deficiências da Williams, tanto Massa, quanto Bottas, ficaram fora da última parte da classificação, junto de Kvyat, que foi tirado do top 10 pelo companheiro Vergne, Gutierrez, Perez e Grosjean. O brasileiro se classificou em 13º, enquanto Bottas, punido com a perda de três posições no grid por atrapalhar Ricciardo, sai apenas em 18º. Na ponta, Hamilton superou Rosberg na segunda parte do treino.

Q3

No início da sessão final do treino, a McLaren e Raikkonen novamente erraram ao colocar os pneus intermediários. Apesar das reclamações do finlandês, a Ferrari orientou que ele continuasse forçando, mas Kimi entrou nos boxes para trocar.

Na luta pela pole, Vettel se aproveitou da chuva para pressionar Hamilton e virar apenas 55 centésimos acima do inglês, com Alonso em terceiro e Rosberg apenas em quarto.

Na segunda tentativa, a chuva apertou e os pilotos tiveram dificuldade em melhorar seus tempos. Apenas Rosberg conseguiu ser mais veloz e roubou o terceiro posto de Alonso. Mas o alemão não chegou perto do companheiro Hamilton, que foi seis décimos mais rápido, com Vettel em segundo. Riccardo fechou em quinto, à frente de Raikkonen, Hulkenberg, Magnussen, Vergne e Button.

Confira o grid:
1. Lewis Hamilton (Mercedes) 1:59.431s
2. Sebastian Vettel (Red Bull-Renault) 1:59.486s (+0.055s)
3. Nico Rosberg (Mercedes) 2:00.050s (+0.619s)
4. Fernando Alonso (Ferrari) 2:00.175s (+0.744s)
5. Daniel Ricciardo (Red Bull-Renault) 2:00.541s (+1.110s)
6. Kimi Raikkonen (Ferrari) 2:01.218s (+1.787s)
7. Nico Hulkenberg (Force India-Mercedes) 2:01.712s  (+2.281s)
8. Kevin Magnussen (McLaren-Mercedes) 2:02.213s (+2.782s)
9. Jean-Eric Vergne (Toro Rosso-Renault) 2:03.078s (+3.647s)
10. Jenson Button (McLaren-Mercedes) 2:04.053s (+4.622s)
 
Q2
11. Daniil Kvyat (Toro Rosso-Renault) 2:02.351s (+3.310s)
12. Esteban Gutierrez (Sauber-Ferrari) 2:02.369s (+3.328s)
13. Felipe Massa (Williams-Mercedes) 2:02.460s (+3.419s)
14. Sergio Perez (Force India-Mercedes) 2:02.511s (+3.470s)
15. Romain Grosjean (Lotus-Renault) 2:02.885s (+3.844s)
 
Q1 
16. Pastor Maldonado (Lotus-Renault) 2:02.074s (+4.891s)
17. Adrian Sutil (Sauber-Ferrari) 2:02.131s (+4.948s)
18. Valtteri Bottas (Williams-Mercedes) 2:02.756s (+3.715s) - PUNIDO
19. Jules Bianchi (Marussia-Ferrari) 2:02.702s (+5.519s)
20. Kamui Kobayashi (Caterham-Renault) 2:03.595s (+6.412s)
21. Max Chilton (Marussia-Ferrari) 2:04.388s (+7.205s)
22. Marcus Ericsson (Caterham-Renault) 2:04.407s (+7.224s)
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias