Steiner diz que nenhum piloto americano está pronto para F1

Chefe da Haas diz que quer colocar um piloto norte-americano em um dos seus assentos, mas não sente que haja alguém atualmente pronto para entrar

Muitos acreditam que para aumentar a popularidade da F1 nos Estados Unidos, a categoria precisaria encontrar um assento para um piloto americano.

O vencedor das 500 Milhas de Indianápolis, Alexander Rossi, correu parcialmente com a Manor em 2015, se tornando o primeiro piloto do país a disputar um GP, desde Scott Speed em 2007, antes de voltar para os Estados Unidos.

Enquanto isso, Gunther Steiner, chefe da Haas, disse recentemente que o campeão da Indy, Josef Newgarden, teria dificuldades se mudasse para a F1.

A equipe americana Haas terminou em oitavo lugar no campeonato de construtores em sua primeira temporada na F1 e repetiu o feito em 2017.

Quando perguntado se um piloto americano estava no topo da lista, agora que a Haas se instalou na F1, Steiner disse ao Motorsport.com: "Não está em nossa lista.”

"Está no topo da nossa lista se tivermos um bom piloto. Obviamente, queremos um. Mas, talvez, se houver um realmente bom, eles viriam até nós?”

"Apenas ter um piloto americano que talvez não possa competir em um certo nível talvez não seja bom para o esporte.”

"[Assinar com um piloto americano] seria uma ambição, mas no momento não há ninguém pronto para a F1 dos Estados Unidos, na minha opinião."

Os contratos de Romain Grosjean e Kevin Magnussen expiram no final da próxima temporada, com a equipe acreditando em ambos.

"Ambos são dignos de ficar", disse Steiner. "Qualquer um deles quer ficar? Essa é a próxima coisa. Há muitos fatores que entram nisso.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Equipes Haas F1 Team
Tipo de artigo Últimas notícias