Sucesso da nova Lotus anima Brabham para uma possível volta

David Brabham, filho de Jack, disse ao TotalRace, que equipe pode voltar, assim que resolverem questões burocráticas

Brabham de 1963

Tudo bem que muitos torcem o nariz para a volta da equipe Lotus à F1, considerando que o atual time não tem nada a ver com a tradicional escuderia de Colin Chapman, mas o fato que o time de Kimi Raikkonen herdou a história da equipe quatro vezes campeã do mundo e o desempenho da equipe este ano, conquistando um quarto lugar no mundial de construtores e o terceiro posto no mundial de pilotos, fez justiça à tradição vencedora do time inglês. A tal ponto, que está servindo até de inspiração para que outra tradicional equipe dos anos 60, 70 e 80 pense em volta à categoria máxima do automobilismo: a Brabham.

A última vez que a Brabham colocou um carro no grid foi a pouco mais de 20 anos, em agosto de 1992. E na ocasião foi apenas um carro mesmo, já que somente Damon Hill ainda corria pelo time na ocasião. Pouco após a corrida, o vencedor time fundado por Jack Brabham fechou as portas. Recentemente o TotalRace conversou com David Brabham sobre a possibilidade de o time voltar. David confirmou que existe a possibilidade, mas não seria algo para um futuro próximo.

“Neste momento esta é uma questão muito delicada, mas, sim, existe esta possibilidade de a equipe voltar. Por enquanto, temos uma situação desagradável nos bastidores, envolvendo os direitos do nome (Desde 2009, a família Brabham briga na justiça com  Franz Hilmer, da Formtech, pelo direito de usar o nome nas pistas). Esta situação está 98% resolvida e quando ela estiver 100% solucionada nos veremos o que podemos fazer”, explicou o ex-piloto de F1, que hoje compete no Mundial de Endurance (WEC).

Filho de Jack Brabham, David participou dos últimos momentos do time que deu dois títulos ao brasileiro Nelson Piquet. Foi em 1990, quando ele conseguiu um 15º como melhor resultado. Dois anos depois a equipe fechou as portas. Além de David, os outros dois filhos de Jack, Gary e Geoff também fizeram carreira no automobilismo e, atualmente, quem está se destacando nas categorias de base é Matthew Brabham, filho de Geoff e neto de Jack. Em 2012, aos 18 anos, Matthew foi campeão da F-2000 norte americana e contou com a torcida do avô, como conta David.

“Meu pai está com 86 anos agora e está ficando velho, então às vezes ele não está muito bem, outras vezes está melhor. Depende muito do momento. Sua saúde no geral não está ruim e ele mantém um grande interesse no automobilismo. Se interessa no que estou fazendo, se interessa também por F-1 e no resto da família. Atualmente, meu filho Sam, está começando no kart,  na Inglaterra e meu sobrinho Matthew está correndo nos EUA. Então, tem mais história sendo construída pela família Brabham”, comemora David.

A Brabham na Fórmula 1:

402 GPs
394 largadas
35 vitórias
123 pódios
39 poles
4 títulos (1966, 1967, 1981, 1983)
2 títulos de construtores (1966, 1967)

1º GP: Alemanha, 1962
Último GP: Hungria, 1992
 

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias