"Super contente e aliviado", Senna é 19º brasileiro a pontuar na F-1

compartilhar
comentários
Por: Bruno Vicaria
11 de set de 2011 12:16

Piloto da Lotus Renault GP escapa de acidente na largada mas perde tempo e se recupera no braço para somar os dois primeiros pontos na carreira

Bruno Senna: sorte e velocidade renderam primeiros pontos

Bruno Senna não conseguia esconder o sorriso logo após o GP da Itália de F-1. Em Monza, depois de um começo onde quase tudo foi colocado a perder, o brasileiro reagiu e conseguiu terminar na nona colocação.

O resultado rendeu ao piloto da Lotus Renault GP os dois primeiros pontos da carreira, além de ótimos momentos, como a disputa e a ultrapassagem sobre a Toro Rosso de Sebastien Buemi nas voltas finais e a pressão em Paul di Resta, da Force India, perto da bandeirada.
 
"Estou super contente, depois de uma corrida tão difícil. Na largada, estava no lugar errado e na hora errada, que me fez perder tudo o que fiz na classificação e cair lá para trás. Com três jogos de pneus macios, com vida curta, arriscamos e fizemos funcionar, e o carro estava ótimo", comenta.
 
Honesto, Senna admite que cometeu erros na prova. "Foi muito legal. Fizemos muitas ultrapassagens, cometi erros e aprendi. Com um carro forte, hoje, consegui atacar, mas era difícil chegar nos carros à frente. Foi uma corrida longa e não adiantava ir para cima com muito vigor."
 
Somar os pontos serviu como um alívio ao brasileiro, que se tornou o 19º piloto do país a sair do zero em um campeonato. "Este resultado tirou um peso enorme das minhas costas. Não começou fácil a corrida, mas estou contente em ultrapassar. Conseguimos conservar os pneus em uma estrategia bem agressiva. Espero ir melhor nas próximas corridas."
 
"Foi especial marcar pontos aqui, em uma corrida emocionante, com muito trabalho físico, andando sempre no limite. Não tinha como descansar, sempre tive de atacar. Felizmente, funcionou", ressalta Bruno, que detalhou a disputa com os rivais. "Foi difícil, pois perdi tempo atrás de outros carros mais lentos, que eram rápidos na reta. Precisava sair perfeitamente da Parabolica e o carro entrava no limitador. Foi um dia que aprendi bastante e estou contente com o resultado."
 
(Colaborou Felipe Motta, de Monza)
 
Próxima Fórmula 1 matéria
Barrichello: patrocínio se tornou imprescindível na F-1

Previous article

Barrichello: patrocínio se tornou imprescindível na F-1

Next article

Pilotos "jogam a toalha" e falam em bicampeonato de Vettel

Pilotos "jogam a toalha" e falam em bicampeonato de Vettel
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Evento GP da Itália
Pilotos Bruno Senna
Autor Bruno Vicaria
Tipo de matéria Últimas notícias