'Super GP2' vira alternativa para ocupar grid vazio da F1

Bob Fernley, diretor-adjunto da Force India, contou mais uma possibilidade para minimizar a crise na F1

Fernley se reuniu com outros diretores em Interlagos
Em crise, a Fórmula 1 busca alternativas para preencher o grid para a próxima temporada. Embora tenha uma lista provisória com 11 equipes para o ano que vem, nem todas estão devidamente confirmadas no grid. Na procura por soluções, a categoria máxima do automobilismo pode inserir uma novidade: carros da ‘Super GP2’.
 
[publicidade]Tratada atualmente como uma categoria de acesso à F1, a GP2 contaria com um reforço para ser promovida à F1: o carro atualizado, com motores da divisão superior. Quem contou sobre a possível nova medida foi Bob Fernley, diretor-adjunto da Force India.
 
“Há uma alternativa que é a Super GP2. Seria um carro similar ao da GP2, mas com um avanço nos motores. A direção que estamos recebendo é que há um interesse de cinco times e de cinco equipes clientes, e esta pode ser a melhor direção para o esporte, segundo os acionistas”, declarou.
 
Fernley se reuniu com Monisha Kaltenborn, da Sauber, e Gerard Lopez e Federico Gastaldi, da Lotus, durante o domingo do Grande Prêmio do Brasil para encontrar soluções para o fim da crise da Fórmula 1. O trio objetiva uma maior igualdade na divisão financeira da categoria.
 
A crise atingiu duas escuderias até o momento: Caterham e Marussia, que sequer participaram das etapas de Austin e São Paulo. Ambas ainda são dúvidas para a corrida de encerramento da temporada, marcada para o dia 23 de novembro, em Abu Dhabi.
 
 
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias