Symonds: F1 ainda tem muito o que fazer nas mídias sociais

compartilhar
comentários
Symonds: F1 ainda tem muito o que fazer nas mídias sociais
Por: James Newbold
Co-autor: Lawrence Barretto
Traduzido por: Gabriel Lima
15 de jan de 2018 12:53

Ex-engenheiro campeão mundial e atualmente na Liberty Media, britânico compara números da F1 com outros esportes e vê campeonato ainda "em nenhum lugar"

Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1, uses his mobile phone in the press conference
Pat Symonds interviews Mick Schumacher after dive with the Benetton Ford B194, and Ross Brawn, Managing Director of Motorsports, FOM
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1, uses his phone on stage
Stoffel Vandoorne, McLaren MCL32, takes a picture on his phone
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing celebrates with his phone on the podium
Valtteri Bottas, Mercedes AMG F1, Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1, wear sunglasses and use their phones ahead of the race
Ted Kravitz, Sky TV and Pat Symonds

Na semana passada, a Fórmula 1 informou que terminou 2017 com 11,9 milhões de seguidores no Facebook, no Twitter, no Instagram e no YouTube, o que representa um aumento de 54,9% em comparação com 2016.

O campeonato teve um grande impulso nas redes sociais e nas plataformas digitais na temporada passada, após relaxar algumas das restrições para as equipes de F1 quanto aos conteúdos de vídeos nas mídias sociais.

A F1 também aumentou significativamente a quantidade de vídeos disponibilizados na sua própria plataforma e disse que os minutos gastos no Facebook aumentaram em mais de 1600% em comparação com 2016. Ao lado disso, a categoria informou também que os views de seus vídeos no Twitter subiram para 64 milhões, 165% mais que antes.

Mas o ex-diretor técnico da Williams, Pat Symonds, que se juntou à equipe de especialistas da F1 sob o comando de Ross Brawn no ano passado, disse que há muito mais a ser feito.

"Quando você lê isso, parece uma boa notícia, mas na realidade, não estamos em nenhum lugar", disse ele.

"Estamos atrasados. Se você apenas olhar para o Facebook, Mercedes está lá com 10 milhões de curtidas contra 95.5 milhões do Barcelona Football Club.”

"Nós não chegamos a nenhum lugar na F1. É o mesmo com os pilotos. Lewis Hamilton tem quatro milhões de seguidores no Facebook, enquanto Cristiano Ronaldo tem 11,8 milhões.”

"Nós temos muito a fazer nessas áreas. Pelo menos estamos cientes disso agora. Antes de a Liberty assumir, eu não acho que isso tenha atraído a mente de Bernie."

Os patrões da F1 estão atualmente avaliando seus planos de mídias sociais para o próximo ano para promovem o engajamento.

Próxima Fórmula 1 matéria
Programa de pilotos da Red Bull revela integrantes para 2018

Previous article

Programa de pilotos da Red Bull revela integrantes para 2018

Next article

Jornal: F1 tem ameaça de conflito por registro de novo logo

Jornal: F1 tem ameaça de conflito por registro de novo logo
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor James Newbold
Tipo de matéria Últimas notícias