Tatiana Calderón vai guiar Sauber C37 no México

compartilhar
comentários
Tatiana Calderón vai guiar Sauber C37 no México
Por: Daniel Betting
26 de out de 2018 14:35

Piloto colombiana vai pilotar carro da equipe suíça na próxima terça-feira no Autódromo Hermanos Rodríguez, no que será sua estreia no volante de um carro de Fórmula 1

Tatiana Calderón, que está em seu segundo ano com a Sauber, vai pilotar o C37 em um evento promocional no circuito do GP do México e completará 100 quilômetros no carro com da equipe suíça.

Em paralelo com o seu papel de piloto de testes este ano, Tatiana competiu na GP3, categoria na qual com a equipe Jenzer conseguiu marcar pontos nas cinco últimas corridas, com um sexto lugar em Monza como seu melhor resultado até agora.

No ano passado, Calderón participou da última corrida da Fórmula V8 3.5, conseguindo um terceiro lugar no Circuito Internacional do Bahrein.

Leia também:

"Estou muito agradecida e animada pela oportunidade que a Alfa Romeo Sauber, Scuderia Telmex, Telcel, Infinitum e Claro vão me dar de pilotar pela primeira vez na minha carreira um carro de Fórmula 1”, disse a colombiana.

"Desde que comecei a minha carreira de piloto, o meu sonho e meu objetivo tem sido pilotar no mais alto nível. Será uma experiência incrível descobrir o Autódromo Hermanos Rodriguez a partir do cockpit do C37 na Cidade do México. Como piloto latino-americana, não poderia ser um lugar mais especial para fazer minha estreia ao volante de um Fórmula 1."

Tatiana será a primeira mulher do continente a pilotar um carro atual da Fórmula 1 e a primeira a fazer isso desde que Susie Wolff completou vários testes com a Williams, o último em julho de 2015, quando completou o treino livre 1 do GP da Grã-Bretanha.

"Durante os últimos dois anos de nossa colaboração, Tatiana tem provado ser uma parte valiosa de nossa equipe ao mostrar continuamente sua dedicação ao nosso projeto com uma ética de trabalho muito dura e entusiasmo para o nosso esporte", disse Fred Vasseur, diretor geral da Sauber.

Antes de Wolff, a participação feminina na Fórmula 1 foi muito limitada. Em 1992, pela última vez, uma mulher tentou participar de um GP da categoria, quando a italiana Giovanna Amati não conseguiu se classificar para o grid de largada na África do Sul, no México e no Brasil.

A também italiana Lella Lombardi largou em 12 GPs entre 1974 e 1976, conseguindo um sexto lugar no GP da Espanha de 1975, fazendo dela a única mulher a conseguir marcar pontos na história da Fórmula 1, de um total de cinco que tentaram desde 1958.

Nas últimas duas temporadas, Tatiana fez parte da Escudería Telmex, um programa de pilotos liderado por Carlos Slim que forjou e apoiou a carreira de vários pilotos mexicanos e latino-americanos, incluindo o piloto da Racing Point Force India, Sergio Pérez.

Next article
Alonso: "Decidi parar porque fiz tudo que queria na F1"

Previous article

Alonso: "Decidi parar porque fiz tudo que queria na F1"

Next article

Verstappen sai na frente e lidera primeiro treino no México

Verstappen sai na frente e lidera primeiro treino no México
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Daniel Betting
Tipo de matéria Últimas notícias