Telemetria da equipe McLaren é usada para salvar vidas

Hospital trata seus pacientes com o mesmo recurso que o time utiliza nas pistas; equipamento ainda é experimental

O Hospital de Birmingham, na Inglaterra, vem adotando o mesmo software utilizado pela equipe McLaren nas pistas de corrida para analisar, em tempo real, o diagnóstico de seus pacientes. É a primeira vez que tal equipamento é usado em um ser humano.

A doutora Heather Duncan, do Departamento de Pediatria do hospital, fez uma conferência com o chefe da McLaren Electronics, Peter Van Manen, sobre o que poderia ser aprendido com os carros de Fórmula 1. Eles perceberam a semelhança nas rotinas de ambas as especialidades e decidiram implementar este programa de aquisição de dados de telemetria para monitorar um paciente de 5 anos e que recentemente sofreu um ataque cardíaco.

Em um carro, por meio de dezenas de sensores, podem ser avaliados mais de cem parâmetros. "Se você aplicar isso em um hospital, pode-se expandir e melhorar as informações sobre o paciente. Esses dois procedimentos de rotina são muito semelhantes", diz van Manen.

As infomações captadas pelo sistema são as mesmas dos sistemas comuns, mas isso é feito em tempo real e com mais precisão. Além disso, todos os dados dos últimos dias são armazenados para criar um histórico para antecipar problemas futuros. "Queríamos um sistema de alerta para crianças e que recebêssemos tais informações de forma consistente e rápida", disse Duncan.

O programa ainda é experimental. No pit lane, ele monitora a pressão dos pneus e o nível de combustível, por exemplo. Em um hospital, marca o nível de oxigênio arterial, frequência cardíaca e respiração. Com os sensores, os médicos não precisam usar equipamentos intrusivos ao paciente para fazer medições.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias