"Tentam criar tensão, mas vou lutar até o final", diz Alonso

Em mais uma tarde típica, espanhol se recupera de classificação ruim, mas não consegue superar Vettel

O GP da Itália foi mais um domingo típico para Fernando Alonso nesta temporada. Tendo de se recuperar de uma classificação ruim, o espanhol foi agressivo nas primeiras voltas para chegar ao pódio, mas não foi o suficiente para superar Sebastian Vettel. Assim, o vice-líder do campeonato viu sua desvantagem em relação ao alemão subir para 53 pontos.

“As primeiras voltas foram difíceis. A largada foi ok, ultrapassamos Nico [Hulkenberg], mas tivemos de passar Mark [Webber] e Felipe [Massa] e não conseguimos diminuir a distância em relação a Sebastian. No final, acabei tendo de me defender de Mark”, resumiu.

Um dos pontos decisivos da prova de Alonso foi a ultrapassagem em cima de Webber, na terceira volta. Alonso chegou a tocar a asa dianteira do Red Bull do australiano. “Temos de arriscar, não há nada a perder porque somos segundos no campeonato. E assumimos muitos riscos hoje”.

Mas acabou dando certo para o espanhol, que chegou entre os três primeiros pela sétima vez na temporada. “É bom estar no melhor pódio do ano. E tomara que possa voltar em primeiro ano que vem”, disse, referindo-se à festa na casa da Ferrari.

O bicampeão aproveitou para deixar seu recado sobre as especulações de que sua relação com o time italiano está estremecida. “Sempre agradeço a equipe por todo o apoio. As pessoas estão tentando criar tensão, mas aqui estamos para lutar pelo campeonato até o final.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Itália
Pilotos Fernando Alonso
Tipo de artigo Últimas notícias